quarta, 24 de julho de 2024
24/07/2024

Diretivas de sustentabilidade da Europa são tema de webinar na FIESC


A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), por meio de sua Câmara de Comércio Exterior organiza, no dia 31 de julho, um evento online com foco na internacionalização de empresas catarinenses para a União Europeia. 

Durante o evento, os participantes vão conhecer as diretrizes de promoção ao comportamento corporativo sustentável e responsável aplicáveis a empresas estrangeiras atuantes no bloco, dentro do Corporate Sustainability Due Diligence Directive, que passou a vigorar em 24 de maio. O webinar vai debater os impactos dessa nova diretiva para as empresas brasileiras que fazem negócios com países da União Europeia e tratar das adaptações necessárias para o cumprimento das normas. 

Além disso, o evento apresenta o Rota 2030 de Portugal, conjunto de programas estruturados em torno de quatro agendas temáticas para o desenvolvimento da economia, da sociedade e do território de Portugal, com a aplicação de 23 bilhões de euros até 2027. A iniciativa representa uma oportunidade para internacionalização no país europeu e o webinar vai detalhar os financiamentos possíveis e as formas de acessar os recursos. 

Após a confirmação da inscrição no evento, o participante receberá um link para participação. 

Diligência europeia - Maria Tereza Bustamante, Presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC

Rota 2030 - Alexandre Jaleco, CEO da TBMB Consulting, e Maysa Fischer, CEO da Fischer Advocacia
 
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência de Comunicação Institucional e Relações Públicas



Blog

Após anúncio de acordo entre EUA e UE para regulamentação de IA, especialista aponta urgência de regras no Brasil

O anúncio de um futuro acordo entre os Estados Unidos e a União Europeia (UE) para a regulamentação no uso de novas tecnologias de Inteligência Artificial (IA) animaram especialistas acerca do estabelecimento de regras semelhantes em território brasileiro. O país é uma das nações com o maior número de pessoas conectadas do mundo, e a rápida evolução da IA tem levantado preocupações e desafios que exigem atenção regulatória por parte dos governos. Segundo o fundador da Infox Tecnologia e especialista em tecnologia da informação, Jorge Santana, o Brasil não pode ficar para trás.
“Fomos pioneiros, em 2014, com o Marco Civil da Internet e, agora, temos o PL das Fake News em debate e o PL da regulação da IA também tramitando no Congresso Nacional, depois de ampla discussão. Cabe avançar na aprovação de ambos, sem demora. O estabelecimento de diretrizes claras e efetivas para o uso responsável da IA garantirá que a tecnologia seja aplicada de forma ética, segura e benéfica para a sociedade”, explica Santana.
Recentemente, nos Estados Unidos, a Casa Branca reuniu executivos de grandes empresas de tecnologia para discutir a necessidade de limitar os riscos da IA, indicando a possibilidade de novas regulamentações e legislações. Na União Europeia acaba de ser aprovado, em primeira votação, o AI Act, que propõe que sistemas de IA sejam supervisionados por pessoas, seguros, transparentes, rastreáveis, não discriminatórios e não produzam danos ao meio-ambiente. O Reino Unido optou por abordar a regulamentação por meio de seu órgão regulador, enquanto a China já impôs regras rígidas para sistemas de IA.
O tema vem sendo discutido no Brasil desde 2019, a partir da proposta de três projetos de lei, que, posteriormente, foram unificados e estão em tramitação no Senado Federal. A partir disso, foi instituída uma Comissão de Juristas para subsidiar a elaboração de um anteprojeto de lei que resultou no PL 2.338/2023, assinado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Essa iniciativa busca conciliar a proteção de direitos e liberdades fundamentais, a valorização do trabalho e da dignidade humana e a promoção da inovação tecnológica proporcionada pela inteligência artificial. 
O projeto de lei tem dois objetivos principais. Por um lado, estabelece direitos para a proteção da pessoa física, que já é impactada diariamente pelos sistemas de inteligência artificial, desde recomendações de conteúdo e direcionamento de publicidade na Internet até análise de elegibilidade para crédito e políticas públicas específicas. Por outro, define mecanismos de governança e fiscalização, criando condições para interpretação e segurança jurídica, promovendo a inovação e o desenvolvimento tecnológico.
Para Santana, o projeto em discussão já é um bom começo em direção a um ambiente propício para o uso responsável e benéfico dessa tecnologia. “A proposta estabelece uma regulação baseada em riscos e direitos, com instrumentos de governança para garantir a responsabilidade dos agentes econômicos envolvidos no desenvolvimento e uso da inteligência artificial, incentivando uma atuação de boa-fé e uma gestão eficaz dos riscos, tudo isso para evitar que a IA se transforme em uma arma capaz de causar muitos danos às pessoas”, concluiu.
 
Fonte: Infox Tecnologia

 

Executivos brasileiros conhecem iniciativas com hidrogênio verde em Antuérpia, na Bélgica

A plataforma internacional de hidrogênio verde do porto de Antuérpia e Bruges, na Bélgica, foi apresentada à comitiva brasileira, formada por executivos dos portos privados e autoridades e liderada pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP). O objetivo é substituir as fontes de energia fósseis em muitas aplicações industriais e tornar as operações portuárias cada vez mais sustentáveis.
 

O terminal belga, com alto potencial de se tornar um dos mais sustentáveis do mundo, em parceria com a CMB.TECH, já está testando veículos com um sistema híbrido que combina diesel e hidrogênio, reduzindo as emissões globais de poluentes em 65%.

A comitiva segue em em viagem na Bélgica até esta sexta-feira (26) e confere de perto projetos que podem ser adotados pelos portos brasileiros. “Aqui, com todo o grupo, estamos vendo de perto esse exemplo de porto público eficiente e que está bem avançado no tema da sustentabilidade”, afirmou o presidente da ATP, Murillo Barbosa.
 

Na busca por fortalecer a modernização do setor portuário brasileiro, o grupo também visitará, até o dia 26 de maio, o Porto de Ghent, um dos maiores portos fluviais do continente; e o Porto de Zeebrugges, importante centro de transporte e logística para cargas; entre outros locais. A comitiva brasileira é formada por 39 participantes, entre os quais estão o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, e quatro diretores da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que integram a equipe a partir de amanhã, além de representantes de 16 empresas associadas à entidade.
 

A Missão ATP Bélgica é a primeira viagem internacional de estudos da ATP. Planejada desde 2020, ela tem o objetivo de reunir autoridades e representantes de portos privados para vivenciar a realidade da operação e da gestão portuária em locais que são referências no segmento logístico e portuário.

Netmak instala nova filial em Balneário Camboriú

Quem trabalha na rede varejista e com indústrias de bens e consumo sabe que Santa Catarina é um Estado que oferece benefícios fiscais para a importação que ocorrem, principalmente, no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), por conta do Tratamento Tributário Diferenciado (TTD). Levando em consideração essa prerrogativa, a Netmak tem seu novo escritório instalado em Balneário Camboriú. 

“Quando pensamos em expandir nosso negócio, o território catarinense veio logo na nossa mente. O Estado oferece mais oportunidades para nossa empresa e, com essa nova filial em Balneário Camboriú, a Netmak terá mais facilidade na distribuição dos produtos, agilidade no prazo de envio e frete mais barato para os clientes da região Sul, que é a segunda mais expressiva no faturamento da empresa”, explica Silene Medeiros, CEO da Netmak. 

Inaugurado em abril, o novo escritório tem localização estratégica no Trade Park, um dos maiores condomínios logísticos da região, às margens da BR 101, principal rodovia do país. A filial será responsável por gerenciar o mais novo lançamento da Netmak, a linha NTK de empilhadeiras e transpaletes elétricos. “Queremos contribuir com Santa Catarina, a instalação de uma filial da nossa empresa vai acarretar também na geração de novos empregos e ajudar na economia da região”, finaliza Silene. 

A matriz da empresa, que fica no interior de São Paulo, não será desativa ou perderá força. Com estoque ativo, será a responsável por administrar a representação das empilhadeiras Gurgel. 

Sobre a Netmak: maior e-commerce de peças para empilhadeiras do Brasil, a Netmak  fornece serviços e soluções logísticas para empresas em todo o país. Através de um atendimento totalmente digital, a empresa trabalha com empilhadeiras a diesel e elétricas além de fornecer equipamentos para manutenção, como peças para motor, transmissão, filtros, pneus e muitos outros itens, compatíveis com diversas marcas de empilhadeiras como Gurgel, Shangli, Nissan, Mitsubishi, Xinchai e, é claro, a NTK.

Febraban alerta para o golpe do falso empréstimo

Com a sociedade cada vez mais digitalizada, os bandidos estão criando novas abordagens para aplicar golpes, e uma que tem dado muita dor de cabeça para a população é a criação de páginas falsas na internet para oferecer empréstimos inexistentes. Organizações criminosas se passam por falsas instituições financeiras e oferecem crédito com condições muito vantajosas para o consumidor, na maioria dos casos, prometendo liberação fácil de dinheiro para consumidores negativados.
 
Quando o interessado preenche o cadastro nestes sites fraudulentos, os bandidos entram em contato e pedem que ele assine um suposto contrato, mas, sem que o usuário perceba, colocam cláusulas impondo multas, caso haja desistência. Também fazem ameaças e dizem que irão enviar o nome do cliente para bureaus de crédito para que ele fique negativado.
 
Para que o falso empréstimo seja liberado, os golpistas pedem o pagamento de taxas e impostos e dizem que a prática é normal no mercado.
 
“Não existe nenhum empréstimo em que a pessoa tenha que fazer qualquer tipo de pagamento antecipado, seja de impostos, de preenchimento de cadastro ou de supostos adiantamentos de parcelas. Este tipo de abordagem é golpe. Em todas as operações de crédito regulares, o cliente recebe o dinheiro e não tem que pagar nada para isso”, alerta Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da FEBRABAN.
 
Volpini também ressalta que o cliente sempre deve desconfiar de sites na internet que ofereçam crédito com condições vantajosas. “Sempre pesquise e verifique se a instituição é autorizada pelo Banco Central a oferecer empréstimos.”
 
A Febraban também esclarece que a entidade não faz qualquer tipo de cobrança, emite comunicado sobre recolhimento de impostos, informe sobre pagamento de parcelas de empréstimos e tampouco oferece empréstimos. A Febraban é uma associação civil sem fins lucrativos que reúne instituições financeiras do país. No desempenho de suas atividades, a entidade não tem relacionamento direto com clientes e usuários do sistema bancário. 
 
A Federação ainda ressalta que não contata pessoas físicas ou jurídicas por ligação telefônica, carta, e-mail, WhatsApp ou quaisquer redes sociais, para realização de procedimentos de segurança ou para efetivação de operações financeiras. Trata-se de modalidade de golpe. 

 

TERMINAL DE CONTÊINERES DE PARANAGUÁ BATE RECORDE DUPLO EM MARÇO

Em março, a TCP (empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá) conquistou dois recordes de produtividade. Um deles é o número de passagens de contêineres no gate (entrada e saída de veículos). No mês, 42.322 contêineres acessaram o terminal, 1.028 a mais que o recorde anterior alcançado em agosto de 2019.
 
Um dos fatores para o crescimento no número total de transações, foi a melhoria no sistema de agendamento, que agilizou o processo de atendimento. Outra mudança foi a implementação do aplicativo TCP GO, que trouxe mais praticidade aos motoristas e às transportadoras. 
 
O aplicativo é uma alternativa on-line para a guia de agendamento impressa: por meio do celular, o caminhoneiro mostra o código QR Code e acessa o portão. O TCP GO também permite que o motorista acompanhe as alterações de datas e receba notificações atualizadas sobre a situação do terminal e das rodovias.
 
Segundo o gerente de operações da TCP, Felipe de França, este recorde foi um momento histórico para a empresa. “A demanda de mercado aumentou e, na época, tínhamos duas pistas fechadas devido às expansões. Graças ao aperfeiçoamento do sistema e investimentos pesados em tecnologia, conseguimos superar a demanda e bater este recorde. Seguimos com obras nos gates para ampliar o atendimento”.
 
O crescimento de mercado, citado por França, ampliou a entrada de contêineres, permitindo o alcance do segundo recorde: o aumento de volume de contêiner reefer (contêiner com controle de temperatura). Foram 21.356 TEUs (medida para 20 pés de comprimento de contêiner) movimentados, número alcançado um mês após o último recorde do setor (20.810 movimentados). Quase 100% dos reefers utilizados no terminal são para o transporte de proteína congelada, sendo a maioria de frango (82%) e boi (12%). Segundo o sistema de dados Dataliner, entre os estados líderes em exportação estão o Mato Grosso, com carne bovina; e o Paraná, com frango congelado. 
 
De acordo com o gerente comercial e de atendimento ao cliente da TCP, Giovanni Guidolim, “devido a atual estrutura reefer do terminal, que conta com um elevado número de tomadas, nós conseguimos ofertar ao mercado uma flexibilidade na entrada antecipada das cargas. Isto favorece o recebimento das demandas do exportador e atende às necessidades do setor agropecuário. O resultado do trabalho é a TCP sendo líder mundial em movimentação de carne de frango congelada para exportação”. 
 
Para permanecer na liderança, até o final de 2023 o pátio reefer passará por um aumento de 43%. Guidolim comenta que “de 3.572 tomadas iremos para 5.126, o que nos mantém na liderança como a maior área reefer entre os terminais brasileiros. Para garantir a excelência nas novas tomadas, foi construída uma subestação de energia própria e a aquisição de 11 novos guindastes do tipo RTG (Rubber Tyred Gantry), que serão entregues até o final do ano”.
 
O modal ferroviário também é outro diferencial logístico vantajoso para o mercado de proteína, sendo a TCP o único terminal do sul do país com acesso direto a zona alfandegada. “A ferrovia é responsável por transportar um em cada cinco contêineres de exportação até a TCP e atende a diversas demandas, entre elas 25% da exportação de carne congelada”, explica Guidolim. 

 

Porto do Rio Grande cresce 6% e impulsiona aumento na movimentação dos demais portos gaúchos

Mais de 13 milhões de toneladas: essa é a quantidade total de cargas movimentadas nos portos do Rio Grande do Sul ao longo do primeiro quadrimestre de 2023. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira (15) pelo setor de estatística da Gerência de Planejamento e Desenvolvimento da Portos RS.

Boa parte desse número, ou seja, 12.729.820 (doze milhões setecentos e vinte e nove mil oitocentos e vinte) toneladas foram movimentadas apenas no cais público e no complexo portuário de Rio Grande. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o Porto do Rio Grande teve uma variação positiva de 6,03%.

Esse resultado impulsionou, ainda, o crescimento dos portos gaúchos de modo geral que aumentaram 5,48% em relação a 2022 e 6,53% na comparação com 2021, ano com as maiores movimentações da história. Dos 1.273 navios recebidos nas três unidades da Empresa Pública, 1.046 deles tiveram Rio Grande como destino.

Os granéis sólidos lideram as movimentações no porto rio-grandino, com 7.746.016 toneladas. Na sequência aparecem as cargas gerais, com 3.667.482 toneladas, e os granéis sólidos, com 1.316.322 toneladas. Entre as mercadorias com aumento estão a soja em grão (79,22%), o fosfato (79,21%), o arroz (8,27%) e o cloreto de potássio (7,38%).

No que diz respeito às movimentações de contêineres, foram 112.897 unidades cheias e outras 77.855 vazias, totalizando 190.842. A variação, em relação ao mesmo período do ano passado, foi de 9,75%. O mês com maior movimentação em 2023 foi o de março, quando 51.595 contêineres circularam cheios e vazios pelo complexo.

O ranking de origem das importações é liderado pela Argentina e seguido pela China, Canadá, Marrocos, Rússia, Estados Unidos, Argélia, Peru, Arábia Saudita e Alemanha. As exportações têm como destino a China, seguido pela Indonésia, Vietnã, Portugal, Arábia Saudita, Estados Unidos, Marrocos, Espanha, Bangladesh e Coréia do Sul.

Porto de Pelotas

Em Pelotas, as movimentações de clínquer e toras de madeira atingiu 425.535 toneladas. Desse número, 366.796 toneladas foram de toras de madeira, as quais possuem como destino a fábrica da CMPC, em Guaíba, para o beneficiamento da celulose. O clínquer, que é considerado o cimento em sua fase bruta de fabricação, alcançou 58.739 toneladas movimentadas.

Porto de Porto Alegre

No Porto de Porto Alegre, a movimentação de fertilizantes chegou a 181.940 toneladas. Na sequência aparece a cevada, com 36.854 toneladas, o sebo bovino, com 22.807 toneladas, o trigo, com 7.703 toneladas, e a carga geral, com 219 toneladas. No total, as movimentações na capital alcançaram 249.523 toneladas.

As importações possuem como origem a Arábia Saudita, a Argentina, a China, Israel, Marrocos, Rússia e Venezuela.

De acordo com o presidente da Portos RS, Cristiano Klinger, “o incremento no percentual de movimentação demonstra que estamos no caminho certo. A Portos RS, apesar de ser uma empresa nova, já vem dando resultado. Seguiremos trabalhando de modo que mantenhamos nosso complexo portuário competitivo, com um distrito industrial cada vez mais moderno e conectado, sendo um importante vetor de crescimento regional”, afirmou.

Fotos: Divulgação/Pablo Bech.

 

Tema “Navegação & Hidrovias” contará com debatedores de peso no Portos & Costas Brasil – 2023

O setor portuário desempenha um papel crucial no comércio internacional e na economia do país. No Brasil o setor registra um crescimento significativo nos últimos anos, alavancado por investimentos em infraestrutura e modernização. 
Nossa infraestrutura portuária não é a melhor do mundo, mas também não estamos na rabeira. Em termos de modernização, os portos brasileiros encontram-se em um patamar intermediário. Utilizam equipamentos similares aos da maioria dos portos de primeira linha do mundo. No entanto, a boa tecnologia divide espaço com os gargalos logísticos, que embora já tenham sido maiores, ainda existem, tanto estruturais como burocráticos e políticos. 
Essa realidade será abordada por especialistas de integram as diversas fases da cadeia no primeiro dia do Porto & Costas Brasil – 2023. O evento está em sua segunda edição e será realizado no Hotel Mercure, em Balneário Camboriú, nos dias 22 e 23 de maio. É realizado pela MTCN Soluções Sustentáveis em Dragagens, Portos e Costas.
 
Pesos pesados da navegação se encontram em Balneário Camboriú
 
A Agência Nacional dos Transportes Aquaviários (Antaq) será representada pelo superintendente de outorgas da agência reguladora Renildo Barros Silva. Ele vai mostrar a atual realidade infraestrutura aquaviária brasileira, desafios e perspectivas futuras. A Antaq é uma autarquia que integra a Administração Pública Federal indireta, sendo responsável por regular e fiscalizar a prestação de serviços de transporte aquaviário e a exploração da infraestrutura portuária e aquaviária no país. “Hidrovias são sinônimos de sustentabilidade, intermodalidade e eficiência logística. No entanto, precisamos explorar mais esse potencial”, diz Renildo.
O consultor Leandro Guimarães Carelli Barreto, sócio da Solve Shipping Intelligence, vai abordar a nova realidade da navegação intercontinental com enfoque nas novas gerações de navios que já trafegam na costa brasileira, evolução e perspectivas. Leandro, é hoje um dos mais respeitados consultores do setor de navegação no Brasil. 
Na sequência, o Capitão de Fragata Rodrigo de Araújo Cid Santa Rita, Capitão dos Portos de Santa Catarina, abordará o tema “segurança da navegação em hidrovias”. Já os professores e pesquisadores Eduardo Aoun Tannuri e Marcelo Ramos Martins, da Universidade de São Paulo (USP), debatem o tema “análise de risco e simulação de manobras em tempo real: uma abordagem integrada”.
O idealizador do evento, oceanólogo e consultor Mauricio Torronteguy, destaca a importância dessa temática. “O Brasil, possui aproximadamente 380 terminais portuários distribuídos entre terminais de uso privado (TUPs), localizados em áreas privadas; e terminais arrendados, localizados em portos públicos. Esses terminais importam e exportam grandes volumes de cargas nas modalidades de carga geral, contêineres, granéis líquidos e sólidos. Os navios que acessam esses terminais, seja por meio de canais marítimos seja em hidrovias,  precisam adotar boas práticas de navegação, que garantam a segurança da vida humana, do meio ambiente, das instalações portuárias e das próprias embarcações”, pontua Mauricio.

 

Semana da Indústria terá programação especial para Itajaí e Balneário Camboriú

Começa na próxima semana, a programação da Semana da Indústria em Itajaí e região. O evento ocorre na semana do dia 25 de maio, quando é comemorado o Dia da Indústria e também o aniversário da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC. Para lembrar a data, a Federação, em parceria com o SENAI, o SESI e o Instituto Euvaldo Lodi - IEL, promove todos os anos uma semana repleta de atividades gratuitas e com troca de experiências entre empresários, gestores de RHs e gestores de segurança do trabalho. 
"Todos os temas estão relacionados tanto ao setor industrial, de ambas as regionais, como também às áreas que atuamos e aos serviços que ofertamos.  Então, teremos palestras voltadas a área têxtil, assim como workshop sobre eficiência energética e um outro tema que está muito em alta, que é a saúde mental de lideranças e que também vem ao encontro  de um serviço prestado pelo SESI, ou seja, todos os temas, de todos os encontros, estão relacionados ao setor industrial da regional, assim como os serviços ofertados pelo SESI e SENAI. A Semana da Indústria é uma forma de oferecer algo adicional, além daquilo que já fazemos ao longo do ano todo", explica a gerente executiva do SESI e SENAI no Vale do Itajaí Mirim, Silvana Meneghini . 
Em Itajaí, a programação inicia na terça-feira, dia 23, às 19h, no auditório do SENAI, com a palestra do Conselho Regional dos Técnicos Industriais com o tema "Entendimento sobre o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT), amplitude de mercado/atuação". Anteriormente, no mesmo local, acontece a a cerimônia oficial de abertura da Semana da Indústria, com a participação de autoridades, gestores de indústrias, alunos dos cursos técnicos e representantes da comunidade. 
Na quarta-feira, dia 24, as atividades iniciam às 8h30, com a palestra: "Assédio no ambiente de Trabalho a partir da Portaria MTP nº 4.219/2022". O evento é destinado a gestores de RHs e Técnicos de Segurança. Em seguida, às 10h, será realizado o Café com RHs que terá como tema, "Trocando Experiências: Aprendizagem Indústrial e seus desafios". No período da tarde, às 13h30, acontece a Aula Experimental Plataforma NR 35, com a participação de alunos da aprendizagem e de cursos técnicos.  Já às 14h, será realizado o painel: Desafios e Vantagens do Mercado de Trabalho para o Jovem atual. O evento é destinado a alunos da Aprendizagem Industrial e também estão sendo esperados representantes de empresas da região. 
Todos os eventos serão realizados no SENAI de Itajaí. 
Em Balneário Camboriú, está programado o painel: Desafios e Vantagens do Mercado de Trabalho para o jovem atual. O evento acontece na unidade do SENAI em Balneário Camboriú, às 14h e é aberto para alunos de aprendizagem Industrial e contará com a participação de indústrias da região. 


HOMENAGEM
A entrega das comendas da Ordem do Mérito Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias (FIESC) marca o início das celebrações alusivas ao Dia da Indústria, comemorado em 25 de maio. O evento, exclusivo para convidados, ocorre na sexta-feira, dia 19, a partir das 10h30. “A Semana da Indústria é o nosso momento institucional mais importante do ano. É quando celebramos as conquistas da indústria e intensificamos nossas ações em favor de um setor moderno e inovador. Presentes em todo o estado, nossas entidades realizam uma série de atividades conectando a comunidade à indústria catarinense, o segmento que mais emprega em Santa Catarina”, frisa o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

Suape bate recorde e embarca mais de três mil veículos numa única operação

O Hub de Veículos do Complexo Industrial Portuário de Suape segue ganhando destaque com grande volume de embarque e desembarque de automóveis utilitários e de passeio. Nesta segunda-feira (15), o navio Grande Guinea, de bandeira italiana, atracado no Cais 4, está recebendo o carregamento de três mil veículos da Stellantis (antiga FCA), para seguir com destino ao Porto de Vera Cruz, o maior atracadouro do México, na América do Norte O número é recorde em relação ao embarque de automóveis.  O navio deve desatracar de Suape nesta terça-feira (16).
“Este é um resultado de muito trabalho em equipe. Para operacionalizar esse tipo de movimentação, são necessários planejamento, estudo e estrutura, e tudo isso nós temos na área portuária. Esse é o início de uma fase de grandes recordes que vamos viabilizar no atracadouro pernambucano”, afirma o diretor de Desenvolvimento e Gestão Portuária, Nilson Monteiro. Desde a implantação do Hub de Veículos, milhares de  automóveis de passeio e utilitários são importados e exportados pelo Porto de Suape.  
O resultado do quadrimestre (janeiro a abril de 2023) apresentou excelente resultado. Trata-se de um aumento de 75% no total de veículos movimentados em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado deste ano, já foram movimentados 27.647 automóveis pelo atracadouro pernambucano.  
Suape é a porta de saída para os carros da Stellantis, produzidos fábrica da Jeep, em Goiana, e da Fiat, em Betim (MG), tendo como destino países como Argentina e México. O porto também importa veículos de marcas como a Toyota e General Motors (GM), além de realizar operação de transbordo de veículos fabricados no Uruguai e na Argentina e distribuídos para vários países do continente a partir de Suape.
INOVAÇÃO
Para garantir eficiência e agilidade nesse tipo de operação, estão sendo implantadas tecnologias inovadoras. No mês passado, por exemplo, a estatal portuária aderiu à solução de Video Analytics conectada com 5G AS, para otimizar a logística nos pátios de veículos. A bem-sucedida iniciativa aconteceu em parceira com a Embratel e a Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários. “A ideia é aprimorar, cada vez mais, esse tipo de movimentação, oferecendo agilidade, segurança e eficiência às operações. Consequentemente, isso vai melhorar os números da movimentação”, ressalta Nilson Monteiro. Suape conta com três pátios públicos para o armazenamento de automóveis e capacidade de movimentação anual de 250 mil carros. 

 

Imposto do MEI vai aumentar: saiba quanto e quando

O aumento do salário mínimo para R$ 1.320, dado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vai causar aumento da contribuição do Microempreendedor Individual (MEI), publicou a Folha de S.Paulo nesta terça-feira, 9. A nova cobrança passará a valer a partir do dia 20 de junho.

Até este mês, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) segue com a cobrança sobre o antigo valor do salário mínimo de R$ 1.302.

Cobranças do MEI sobem conforme o novo salário mínimo

A base do imposto do MEI subirá para R$ 66 por mês, valor que representa 5% do novo salário mínimo. MEIs do comércio, indústria e serviço de transporte somam R$ 1 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e, assim, agora devem pagar R$ 67 para operar.

Os microempreendedores individuais que trabalham com serviços em geral vão pagar R$ 71 por mês, porque acrescentam R$ 5 de Imposto sobre Serviços (ISS). Quem atua nos dois setores vai pagar R$ 72 por mês.

Já o MEI Caminhoneiro, que paga 12% do salário mínimo, terá a base aumentada para R$ 158,40. Com ISS e ICMS, a cobrança chega a R$ 164,40 por mês.

Em fevereiro, houve uma tentativa de fraude a cada 10 segundos, revela Serasa Experian

São Paulo, 09 de maio de 2023 – Em fevereiro, segundo o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, foram registradas 236.775 tentativas de fraude ou roubos de identidade. Isso representa uma tentativa de fraude a cada 10 segundos no país. Em relação ao mesmo período de 2022, houve queda de 27,4%. Também houve queda de 16,7% em relação a janeiro deste ano, quando o indicador apontou 284.198 tentativas de fraude.

 

“A queda das tentativas de fraudes em fevereiro comparado a janeiro reflete o impacto do feriado do Carnaval, reduzindo a quantidade de dias úteis e a movimentação de consumidores nas lojas, bancos e financeiras. Em relação a fevereiro do ano passado, a queda se justifica pela menor procura por crédito dos consumidores devido ao patamar mais elevado dos juros e aumento da inadimplência. Com menos pessoas buscando realizar novos negócios, diminui-se a quantidade de alvos potenciais para a atuação dos fraudadores”, diz o diretor de Produtos de Autenticação e Prevenção à Fraude da Serasa Experian, Caio Rocha.

 

Em fevereiro, o segmento de bancos e cartões foi o que teve maior participação, com 108.969 registros, totalizando 46% do total de tentativas de fraude realizadas. No mesmo período no ano passado, o setor respondeu por 55,7% das ocorrências. Já o setor de serviços, que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral, teve 69.361 registros, equivalente a 29,3% do total. No mesmo período no ano passado, o setor respondeu por 17,8% das tentativas.

 

O setor de financeiras foi o terceiro do ranking em fevereiro, com 44.784 tentativas, 18,9% do total. No mesmo mês de 2022, o setor respondeu por 18% dos casos. O segmento varejo teve 10.389 tentativas de fraude, registrando 4,4% das investidas contra o consumidor em fevereiro, queda de 43,1% com relação ao percentual observado em fevereiro de 2022 (5,6%).

 

Pessoas de 36 a 50 anos foram as vítimas mais atingidas pelas tentativas

 

Na visão por idade, a população que possui entre 36 e 50 anos foi a que mais sofreu com tentativas de fraudes em fevereiro de 2023, com 86.776. Em segundo lugar, estão os consumidores de 26 a 35 anos, que sofreram com 64.986. O ranking segue com pessoas com idades entre 51 e 60 anos (33.685); e aqueles com até 25 anos e acima dos 60 anos empataram com 26.664 tentativas.

 

No ranking estadual, São Paulo liderou com 72.781 tentativas no mês. O Rio de Janeiro ficou em 2º lugar com 23.738 tentativas e, em 3º lugar, veio Minas Gerais com 21.678. O restante dos estados do país ficou abaixo da casa das 20 mil tentativas, sendo Roraima a Unidade Federativa (UF) com o menor índice (404). 

 

Veja no gráfico abaixo as informações completas:

 

Evite fraudes: veja dicas dos especialistas da Serasa Experian para se proteger

 

Consumidores:  

  • Garanta que seu documento, celular e cartões estejam seguros e com senhas fortes para acesso aos aplicativos;
  • Desconfie de ofertas de produtos e serviços, como viagens, com preços muito abaixo do mercado. Nesses momentos, é comum que os cibercriminosos usem nomes de lojas conhecidas para tentar invadir o seu computador. Eles se valem de e-mails, SMS e réplicas de sites para tentar pegar informações e dados de cartão de crédito, senhas e informações pessoais do comprador;
  • Atenção com links e arquivos compartilhados em grupos de mensagens de redes sociais. Eles podem ser maliciosos e direcionar para páginas não seguras, que contaminam os dispositivos com vírus para funcionarem sem que o usuário perceba;
  • Cadastre suas chaves Pix apenas nos canais oficiais dos bancos, como aplicativo bancário, Internet Banking ou agências;
  • Não forneça senhas ou códigos de acesso fora do site do banco ou do aplicativo;
  • Não faça transferências para amigos ou parentes sem confirmar por ligação ou pessoalmente que realmente se trata da pessoa em questão, pois o contato da pessoa pode ter sido clonado ou falsificado;
  • Inclua suas informações pessoais e dados de cartão se tiver certeza de que se trata de um ambiente seguro;
  • Monitore o seu CPF com frequência para garantir que não foi vítima de qualquer fraude do Pix.

 

Empresas:  

  • Com a aceleração da adoção de canais digitais na vida dos consumidores, as empresas estão cada vez mais investindo em novos métodos de soluções antifraude e tecnologias cada vez mais sofisticadas ao longo da jornada do cliente, para que a segurança da operação não afete sua experiência integrada. A Serasa Experian, por exemplo, tem soluções modulares inteligentes e um time de especialistas em que possibilitam oferecer uma experiência segura e sem atrito ao cliente final. Com combinação de dados, analytics e soluções automatizadas, as empresas podem expandir os negócios com segurança.
  • Conte com plataformas de pagamento online. A empresa que deseja atuar de forma online, prestando serviços ou vendendo produtos, precisa ter a máxima atenção com os pagamentos. É preciso adotar uma sistemática que alie rapidez no processamento das transações à segurança;
  • Faça a análise de compras mais caras. Outra prática que pode reduzir bastante o risco de fraude online é a análise das compras. Sempre que a empresa se deparar com um pedido de alto valor, por exemplo, é necessário dedicar uma atenção especial, verificando de forma mais detalhada o cliente e os dados informados. Uma forma de garantir a segurança desse tipo de transação é realizando um contato prévio por e-mail ou telefone para confirmar dados ou a própria compra. Embora esse tipo de avaliação possa tornar o processo de venda mais longo, ele é essencial para resguardar o seu negócio contra fraudes;
  • Verifique cadastros. Contar com uma base de dados do cliente é essencial para reforçar a segurança de operações online. Nesse quesito, ter acesso a um cadastro atualizado dos consumidores, no qual é possível checar a veracidade das informações fornecidas no momento de uma compra, por exemplo, é outra estratégia para reduzir os riscos na hora de vender. A confirmação cadastral pode facilmente identificar tentativas de fraudes, sinalizando situações suspeitas, como divergências de dados do cliente com as que constam de outras bases de dados confiáveis;
  • Consulte o perfil do seu cliente. Conhecer o cliente é, sem dúvida, uma das maneiras mais eficientes de se evitar fraudes online. Quando a empresa é capaz de avaliar o histórico do consumidor no mercado, status do seu CPF ou CNPJ, os seus hábitos e a existência de pendências em seu nome, por exemplo. Fica muito mais fácil e seguro avaliar os riscos de uma operação.

 

Para conferir mais informações e a série histórica do indicador, clique aqui.

 

Metodologia

 

O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor é resultado do cruzamento de dois conjuntos de informações das bases de dados da Serasa Experian: 1) total de consultas de CPFs efetuado mensalmente na Serasa Experian; 2) estimativa do risco de fraude, obtida através da aplicação dos modelos probabilísticos de detecção de fraudes desenvolvidos pela Serasa Experian, baseados em dados brasileiros e tecnologia Experian global já consolidada em outros países. O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor é constituído pela multiplicação da quantidade de CPFs consultados (item 1) pela probabilidade de fraude (item 2).

Ministro Márcio França visita Porto do Rio de Janeiro e se reúne com nova diretoria da PortosRio

Em visita ao Porto do Rio de Janeiro, na última sexta-feira (5), o ministro dos Portos e Aeroportos, Márcio França, se encontrou com a recém-nomeada diretoria da PortosRio. O objetivo foi conhecer os projetos da Autoridade Portuária e as instalações do Terminal Internacional de Cruzeiros Pier Mauá. 

O ministro foi recepcionado por Álvaro Savio, diretor-presidente da PortosRio, Ronaldo Fucci, diretor de Gestão Portuária, e outros gestores da companhia. Durante a visita ao terminal Pier Mauá, o ministro foi acompanhado também por Américo Relvas, diretor da empresa arrendatária. Em seguida, Márcio França dirigiu-se ao Centro de Comando e Controle de Segurança Portuária (CCCSP), operado pela Guarda Portuária. 

Durante a apresentação da PortosRio, foram compartilhadas informações sobre o panorama atual e as perspectivas da nova gestão, abrangendo os quatro portos administrados pela Autoridade Portuária: Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis. Os dados apresentados incluíram os resultados dos portos, contratos de arrendamento, projetos de expansão e investimentos em infraestrutura portuária. 

Visita técnica da ANTAQ 

A diretora da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), Flávia Takafashi, acompanhada por uma equipe, realizou uma visita técnica aos Portos do Rio de Janeiro e de Itaguaí, nos dias 4 e 5 de maio, respectivamente. No Porto do Rio de Janeiro, eles assistiram a uma apresentação sobre o porto e visitaram as instalações operacionais do Cais Público, do terminal de veículos Multi-Car e do terminal de contêineres MultiRio. Posteriormente, no Porto de Itaguaí, após uma breve apresentação sobre os terminais e projetos, estiveram no terminal Sepetiba Tecon e no píer do TECAR (CSN). 

Visita técnica da SNPTA e Infra S.A. 

Representantes da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA) e da empresa pública federal Infra S.A. estiveram nos Portos do Rio de Janeiro e Niterói, nos dias 2 e 3 de maio, respectivamente. As visitas técnicas tiveram o objetivo de iniciar estudos visando a definição da modelagem para novos arrendamentos das áreas do Porto de Niterói, onde os atuais contratos vencem em 2025, e de um terminal especializado em apoio offshore no Porto do Rio de Janeiro. Questões de ajustes contratuais também foram tratadas. Na sexta-feira (dia 5), os técnicos da Secretaria e da Infra S.A. realizaram uma reunião de encerramento da visita, na sede da PortosRio, para alinhar os objetivos estratégicos do planejamento portuário.  

Grupo Krona anuncia aquisição da Viqua

O Grupo Krona anunciou a conclusão do processo de aquisição de 100% do capital da Viqua, aprovado sem ressalvas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade. Com a aquisição, a Krona passa a ter cinco unidades: quatro em Joinville (SC), onde foi criada em 1994, e uma em Marechal Deodoro (AL). Aos 2 mil colaboradores da Krona, somam-se os mais de 500 da Viqua, que possui ainda 200 representantes comerciais. A empresa também foi fundada em Joinville, em 1995. A marca Viqua permanece sem qualquer alteração. Para breve, estão programadas algumas ações conjuntas de marketing das duas marcas.

"De braços abertos, damos as boas-vindas ao time Viqua à casa que agora é de todos. Ao juntarmos nossas trajetórias vitoriosas, marcadas pela qualidade, tecnologia, inovação e excelência no relacionamento com os clientes, certamente conquistaremos um crescimento ainda maior e mais sólido", destacou a Krona em comunicado ao mercado.  

"Há grande otimismo e expectativa de começarmos a trabalhar com um portfólio mais diverso e completo, por meio do qual a Krona passará a contar, por exemplo, com o segmento de Torneiras de ABS, em que a Viqua é empresa líder. Além disso, a operação agrega seu importante canal de distribuição, em especial no Agronegócio. Mas, sobretudo, estamos felizes, pois, com a soma dessas duas forças do mercado, quem ganha é o consumidor", salienta a empresa. 

Em fevereiro de 2022, a Krona recebeu, por e-mail, a informação sobre a oferta de venda, por intermédio da IGC, empresa especializada contratada pela Viqua. A Krona, por sua vez, contratou a Vestea Capital para assessorar a negociação. A primeira oferta foi em agosto de 2022. Vencedora da concorrência, a Krona assinou o contrato com a Viqua em fevereiro de 2023. A aquisição foi recentemente aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade.

Direção

A Krona assumiu a direção da Viqua nesta terça-feira (2). O Diretor Executivo da Krona, Fernando Oliveira, passou a ocupar a mesma função na Viqua, no lugar de Daniel Alberto Cardozo Junior. As áreas Industrial e de RH da Viqua agora reportam-se aos respectivos setores na Krona, dirigidos por Rogério Kohntopp e Samuel da Silva P. Francisco. Permanecem inalteradas as diretorias Financeira e Comercial e Marketing da Viqua. O setor Comercial terá operação independente.

Com informações da assessoria de imprensa da Krona

FIESC divulga pesquisa sobre o custo logístico industrial de SC

Na próxima terça-feira, dia 9 de maio, às 14 horas, a Federação das Indústrias (FIESC) apresenta os resultados da pesquisa custos logísticos industriais, durante reunião na sede da entidade, em Florianópolis, e também com transmissão pelo canal da FIESC no YouTube. No encontro também serão abordados o comprometimento dos corredores logísticos catarinenses e pacto pelas rodovias federais de Santa Catarina.

🔷 Clique aqui para fazer a sua inscrição

Confira a programação completa

14h
Abertura
Mario Cezar de Aguiar, presidente da FIESC

14h10
Resultado Pesquisa Custos Logísticos Industriais 2022
Carlos Manuel Taboada Rodriguez, do laboratório de Desempenho Logístico – LDL/UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina

15h20
Comprometimento Corredores Logísticos SC – Parte II
Egídio Antônio Martorano, executivo do Conselho Estratégico para Infraestrutura de Transporte e da Logística Catarinense e da Câmara de Transporte e Logística da FIESC

16h
Um Pacto pelas Rodovias Federais Catarinenses
Mario Cezar de Aguiar, presidente da FIESC

16h20 - Questionamentos e Assuntos Gerais

16h30 - Encerramento

Mesmo com juros elevados, a indústria catarinense cresce 1,8% em fevereiro

Mesmo em contexto de elevadas taxas de juros que explicam a contração da produção industrial nacional em 0,2%, em fevereiro na comparação com janeiro, a produção industrial de Santa Catarina cresceu 1,8%, no mesmo período. Os dados, dessazonalizados, foram analisados pelo Observatório FIESC. 

“O destacado desempenho catarinense é explicado pela capacidade de inserção internacional, integração com o agronegócio nacional e pela fase do ciclo de produção da construção civil. Nas exportações, o destaque é para motores e geradores elétricos, assim como, para partes de automotores, que impulsionaram as produções dos respectivos setores em 14,2% e 13,2%, enquanto os mesmos setores permaneceram estagnados em âmbito nacional”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

No âmbito interno, as excelentes safras do início de 2023 explicam o desempenho dos setores de máquinas e equipamentos catarinense, cuja produção cresceu 12,4%, enquanto a nacional também se manteve estagnada. Adicionalmente, o setor de minerais não-metálicos cresceu 13,8%, aparentemente beneficiado pela combinação de (i) forte demanda no litoral catarinense, com (ii) momento do ciclo de construções residenciais iniciadas em 2020 e 2021, no imediato pós-pandemia.

“Esses excelentes resultados diferenciam a capacidade catarinense, mas não tornam a dinâmica produtiva imune ao ambiente macroeconômico nacional”, avalia Aguiar. Muitos setores, cujas demandas são determinadas pelo consumo das famílias brasileiras, tais como os de linha branca e vestuário, continuam passando por um processo de desaceleração produtiva, causados pelas restrições de crédito, típicas do esforço do Banco Central em conter a inflação. Por essa razão, o filme do longo prazo ainda revela uma queda da produção industrial catarinense de 4,1%, no acumulado de 12 meses. “A retomada vigorosa e sustentada da produção industrial ainda depende do ciclo de queda da taxa de juros”, finaliza.

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt