22/05/2015

Missão na Europa busca parcerias empresariais e recebe certificação que reconhece qualidade internacional da carne suína de SC


Uma comitiva catarinense estará na Europa na próxima semana para participar de reuniões empresarias e receber importante certificação que reconhece a qualidade internacional da carne suína produzida em Santa Catarina. A comitiva será liderada pelo vice Eduardo Pinho Moreira. O grupo embarca nesta sexta-feira, 22, e retorna no próximo dia 30. França e Alemanha estão no roteiro.

Na França, a comitiva participa de assembleia da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que começa domingo, 24, em Paris. Na quinta-feira, 28, a OIE entrega a certificação que reconhece SC como zona livre de peste suína clássica, na Fondation Maison de la Chimie. O status representa um importante diferencial na conquista de novos mercados para o produto catarinense. Santa Catarina e Rio Grande do Sul (que também será certificado no mesmo evento) serão os dois únicos estados brasileiros com a certificação internacional da OIE. Na Alemanha, a comitiva participará de encontros com empresários interessados em investir em Santa Catarina.

“Pela primeira vez, a OIE certificará países ou zonas livres de peste suína clássica, o que faz de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul uma das únicas regiões do mundo com esse reconhecimento. Esta será a segunda certificação internacional que garante a excelência sanitária do rebanho catarinense; desde 2007 a OIE reconhece SC como zona livre de febre aftosa sem vacinação, o que caracteriza o mais elevado padrão de erradicação de uma doença”, salientou Eduardo Moreira.

Fazem parte da comitiva, além do vice-governador, o secretário executivo de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira; a diretora de Missões Internacionais, Fabiana Staudinger; o diretor da Fiesc, Carlos Henrique Ramos Fonseca; o chefe de gabinete, Paulo de Tarso Althoff Medeiros; o ajudante de ordens Edison Pereira da Silva Junior; o jornalista Vitor Hugo Louzado e o cinegrafista Airton Fernandes.

Na França, estarão também o secretário de Estado da Agricultura, Moacir Sopelsa; o diretor de Defesa Agropecuária, Roni Barbosa; o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, e o coordenador do Programa de Saúde Suína, Jader Nones. E na Alemanha, representantes da Fiesc e da secretaria de Estado da Fazenda.

Agroindústria em SC

A produção de carne suína em Santa Catarina é referência mundial. O Estado é o maior produtor e exportador brasileiro do produto, conta com 10 mil criadores integrados às agroindústrias e independentes e produz cerca de 850 mil toneladas de carne suína por ano. Com um rebanho estimado em 7,9 milhões de cabeças, Santa Catarina é responsável por aproximadamente 35% das exportações brasileiras. Em 2014, foram exportadas 159 mil toneladas de carne in natura, no valor de US$ 548 milhões. Além da carne in natura, foram exportados também miúdos, embutidos e outros produtos.




Publicidade

Últimas Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt