28/04/2015

Mais de 300 pessoas acompanham audiência pública sobre fechamento da Petrobras em Itajaí


A Câmara de Vereadores de Itajaí realizou, em conjunto com a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), uma audiência pública para discutir o fechamento da Unidade de Exploração e Produção do Sul (UO-Sul) da Petrobras, localizada em Itajaí. Ocorrida na tarde de segunda-feira (27), o evento lotou o plenário do Legislativo Itajaiense com autoridades políticas, empresariais, sindicais, além de funcionários da Petrobras e estudantes.

A abertura do evento foi realizada pelo presidente da Alesc, Gelson Merísio (PSD), que afirmou que o Estado tem orgulho em ter uma unidade da Petrobras e que a audiência pública é um primeiro passo na luta pela manutenção da instituição em Itajaí.

O gerente geral da Unidade de Exploração e Produção da Bacia de Santos da Petrobras, Osvaldo Kawakami, explicou que por uma decisão gerencial da instituição, a unidade de Itajaí será transformada em um ativo de produção ligado à Bacia de Santos. Kawakami afirmou que, apesar da mudança de parte da administração, a atividade operacional, assim como projetos desenvolvidos na região, estágios de estudantes e programa jovem aprendiz, continuarão existindo.

O presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí, Luiz Carlos Pissetti (DEM), afirmou que a UO-Sul foi incluída em um projeto de desinvestimento e corre o risco de ter suas atividades rebaixadas, passando a ser uma unidade avançada da bacia de Santos. “Esta audiência pública representa um não para o fechamento da Petrobras em Itajaí”, declarou Pissetti.

Além da manifestação dos vereadores e deputados estaduais, Kawakami respondeu ainda às perguntas enviadas pela plateia. Nos próximos dias será confeccionado um relatório circunstanciado com a ata da audiência pública para posterior encaminhamento à direção da Petrobras.




Publicidade

Últimas Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt