27/05/2015

Gargalos na infraestrutura viária da Região Sul são discutidos no Observatório do Comércio


 

 

Demandas do empresariado do setor do comércio da região quanto as obras de infraestrutura viárias foram elencadas durante a apresentação da Pesquisa de Mobilidade Urbana da Fecomércio SC

 

O atraso nas obras de infraestrutura viária agrava o problema da mobilidade urbana em diversos municípios e regiões catarinenses e, no Sul, isso fica mais evidente nos gargalos que ainda emperram a duplicação da BR-101, como a conclusão da Ponte Anita Garibaldi, sobre o Canal de Laguna, a conclusão do túnel do Morro Formigão e a ponte sobre o Rio Tubarão. Essas e outras demandas do empresariado do setor do comércio da região, como a finalização da obra do Anel de Contorno Viário e da Via Rápida em Criciúma, revitalização e duplicação da SC-445 (entre Rincão e Criciúma) e o Acesso Sul a Araranguá e Arroio do Silva, foram apresentadas durante o encontro do Observatório do Comércio, segunda parte da reunião de Vice-Presidência da Região Sul da Fecomércio, em Araranguá, na noite de segunda-feira.

 

No Observatório do Comércio, os assessores de Relações Institucionais, Elder Arceno, e econômico da Fecomércio, Luciano Córdova, apresentaram, respectivamente, a  Agenda Política e Legislativa da Fecomércio - 2015 e a Pesquisa de Mobilidade Urbana em Santa Catarina, divulgada pela entidade no início deste ano. Participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Regional de Araranguá, Ademir da Silva, e o vereador Ozair da Silva (PT), representando a Câmara de Vereadores de Araranguá.

 

O vice-presidente da Região Sul, Fernando Willrich, destacou o trabalho realizado pela Fecomércio junto aos poderes públicos. "Com a Agenda Política e Legislativa da Fecomércio SC, referendamos um trabalho que começou há alguns anos e cujo resultado tem se mostrado fenomenal. Toda a nossa atividade econômica está prevista em legislação. E, por isso, é fundamental essa relação com o Legislativo do ponto de vista do empresário. Também é importante saber como o político, o parlamentar, percebe esse nosso posicionamento. E nós também percebemos uma abertura muito grande, por parte do Legislativo, às demandas do setor", afirmou Willrich.

 

A presidente do Sindilojas de Araranguá, Jadna Freitas, falou sobre o contorno viário e o impacto que a obra na BR-101 causou ao municípío. "Hoje, de certa forma, o contorno de Araranguá acabou sendo um problema, pois o comércio do município sofreu um forte impacto. No início, foi difícil até mesmo para nós, moradores de Araranguá, entrarmos na cidade. Mas precisamos valorizar o que está feito e diminuir os danos que aquilo ali causou. Precisamos urgentemente do Acesso Sul. O nosso turista que vai para o Arroio do Silva, para o Morro dos Conventos, leva duas horas para atravessar um trecho de oito quilômetros. Enquanto lideranças de um setor econômico, temos que perguntar quem está do nosso lado na hora de empunharmos essas bandeiras. O Sul está precisando, e muito, se preocupar com o futuro", disse Jadna.

 

Informes da federação

 

Antes do Observatório do Comércio, foram apresentados os informes da Fecomércio sobre temas como Contribuição Sindical (pelos gerentes das divisões Sindical e de Planejamento da Fecomércio, Rafael Arruda e Renato Barcellos), panorama econômico (pelo assessor Luciano Córdova) e questões legais que afetam o setor (pelo assessor jurídico Eduardo Oliveira). A gerente da Divisão de Mercado, Giselle Loregian, e o gestor de canais da Flexi Negócios Digitais, Sidney Pinheiro de Souza, falaram sobre o Fecomércio Shopping, a plataforma de e-commerce da entidade.

 

Presenças

 

Participaram da 10ª Reunião de Vice-Presidência da Região Sul da Fecomércio SC os presidentes e membros das diretorias dos seguintes sindicatos afiliados à entidade: Sincaval de Laguna, Sindilojas de Araranguá, Sinfac Sul e Sirecom Sul de Criciúma.




Publicidade

Últimas Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt