sábado, 22 de julho de 2017
17/07/2017 15:43

Portal Único: a era da simplificação do comércio exterior

Para explorar o potencial da modernização, as empresas precisam mudar a cultura de gestão de processos, bem como prezar por uma inteligência sistêmica eficaz

Com seu conceito sendo estruturado desde 2013, entretanto, ainda sem previsão para ser finalizado, o Portal Único é enfim um respiro para empresas que tem como base operações que envolvam comércio exterior, isso porque ele chega com o propósito de reformular todos os processos de importação, exportação e trânsito aduaneiro.  Essa nova dinâmica permitirá às empresas atuarem de forma mais rápida, previsível e com menos retrabalho, com destaque para a menor apresentação dos mesmos documentos ou a inserção repetida do mesmo dado ao longo do processo.

O megaprojeto, liderado pela Receita Federal do Brasil e Secretaria de Comércio Exterior, ainda está longe de ser finalizado, visto que as entregas foram separadas em fases, sendo a primeira delas o VICOMEX, que incluiu o Sistema de Anexação de Documentos, que tem como meta a eliminação da entrega dos documentos físicos para os órgãos intervenientes. Porém, é esperado que até o final de 2017 o módulo LPCO (Licenças, Permissões, Certificados e Outros) para exportação seja liberado, apesar de uma fase delicada da reformulação, que demanda análise profunda, podendo resultar em atrasos de projetos. Além disso, já é prevista para se iniciar no segundo semestre desse ano a discussão sobre o Novo Processo de Importação.

 Pelo lado das empresas as expectativas com relação ao funcionamento pleno do Portal Único são extremamente altas. “As companhias almejam conseguir ganhos de competitividade a nível internacional, ao reduzir custos e tempo de exportação. Todavia é importante destacar, que apesar da expectativa das empresas por esses resultados, eles só poderão ser alcançados em totalidade após a implementação integral das operações. Isso acontece porque algumas companhias, como por exemplo as que operam com o Regime Especial de Drawback, ainda não podem utilizar o Novo Processo de Exportação”, explica André Barros, Diretor de Produtos da NSI, companhia especializada em soluções para a cadeia logística de grandes indústrias importadoras e exportadoras e única com as soluções 100% web.

US$ 23 bilhões é o que se espera de incremento no PIB do Brasil, apenas com exportação, quando todo o novo processo estiver funcionando, de acordo com um estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria. A diminuição de prazos também vai apoiar as empresas, a meta é que os processos de exportação tenham tempo alterado de 13 para 8 dias, já para importação, a diminuição vai ser de 17 para 10 dias. Toda essa movimentação chega ao país em um momento importante para a economia, visto que o Portal Único vai proporcionar aumento na competitividade frente ao cenário internacional com automatização de análises e integração dos controles dos órgãos que vão resultar em diminuição de custos.

Hoje, sem as facilidades propostas pelo Portal Único, algumas empresas apresentam gargalos que dificultam o bom funcionamento dos processos de comércio exterior, de acordo com Barros, “alguns pontos são comumente vistos como problemáticos em diversas companhias, como ausência de gerenciamento de riscos automatizado, inexistência de licenciamento que abranja mais do que uma operação e falta de integração dos sistemas de comércio exterior dos órgãos intervenientes. Há também gargalos direcionados a cada fluxo, por exemplo, na importação, a exoneração do ICMS, com exceção à Santa Catarina, é muito demorada”, comenta o executivo.

 

Sobre a NSI

Fundada em 1986, a NSI desenvolve aplicativos para otimização da gestão de processos de comércio exterior. Primeira empresa no Brasil a integrar seus aplicativos aos principais sistemas ERPs do mercado e a disponibilizar uma aplicação 100% WEB para gestão do comércio exterior. A companhia é integrante do Grupo Cassis, que conta com mais de 250 colaboradores e 3 mil clientes em todo o Brasil. 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt