terça, 18 de dezembro de 2018
15/03/2018 15:27

Em encontro com embaixador da Rússia, governador fala sobre parcerias e retorno da exportação de carne suína

Moreira destacou as potencialidade de Santa Catarina e disse que o Governo do Estado está à disposição para que se restabeleça em plenitude o comércio entre os dois países.

Santa Catarina e Rússia têm uma relação de parceria que envolve áreas do agronegócio, com a exportação da carne suína e aves, e na cultura, com o Balé Bolshoi. Para gerar novas oportunidades e aprimorar futuros projetos, o governador Eduardo Pinho Moreira se reuniu com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergei Pogossiovitch Akopov, com o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, e empresários, nesta quarta-feira, 14, em Florianópolis. A suspensão da importação da carne suína produzida no Brasil em novembro do ano passado também foi tema no encontro.

Moreira destacou as potencialidade de Santa Catarina e disse que o Governo do Estado está à disposição para que se restabeleça em plenitude o comércio entre os dois países. “Rússia é um grande parceiro do Brasil e de Santa Catarina. É o nosso maior comprador de carne suína. Tivemos algumas dificuldades nos últimos meses, mas esperamos, o mais breve possível, voltar a exportar para o país”, afirmou o governador. 

Câmara Brasil-Rússia

O encontro foi realizado após o seminário sobre parcerias entre Santa Catarina e Rússia, promovido pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) com a Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e a Nemetz & Kuhnen Advocacia. Durante o seminário, foi assinado o termo de implantação da Unidade de Representação da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo em Florianópolis. O governador assinou, à tarde, como testemunha. 
“Este encontro com o governador, assim como a implantação da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, foi muito importante. Devem surgir novos horizontes e grandes possibilidades nas relações entre o Estado e a Rússia. Hoje, as conversas e os esclarecimentos ajudaram para chegar mais perto da solução de problemas. Estou convencido que todos os problemas técnicos serão resolvidos e poderemos continuar nossos negócios e aumentar ainda mais as nossas parcerias. Vamos trabalhar e fazer o possível para que tudo se acerte”, relatou o embaixador.

O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, destacou que o relacionamento diplomático entre os dois países existe há 190 anos, período em que ambos passaram por grandes transformações. “Essa parceria torna-se ainda mais relevante no contexto de intensificação das relações internacionais observada recentemente”, afirmou.

Côrte lembrou que entre 2016 e 2017, as vendas catarinenses de carne para a Rússia cresceram cerca de 50%. Mas nos dois primeiros meses de 2018, a exportação foi praticamente nula em razão das investigações nos frigoríficos no final do último ano. Mesmo assim, salientou, expectativas sobre a ampliação da parceria entre Santa Catarina e a Rússia são promissoras. “A instalação da Unidade de Representação da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo em Santa Catarina representa um importante avanço em nosso comércio bilateral no sentido da construção de um relacionamento ainda mais próximo e profícuo".

Também participaram do encontro com o governador, o diretor de Desenvolvimento Institucional e Industrial da Fiesc, Carlos Henrique Ramos Fonseca, o presidente da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo,  Gilberto Ramos, chefe de representação da Câmara,  Luiz Carlos Nemetz, e o conselheiro da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Odacir Zonta. 

Saiba mais

Conforme dados da Secretaria de Estado da Agricultura, no último ano, Santa Catarina embarcou 102,1 mil toneladas de carne suína para a Rússia, faturando mais de US$ US$ 269,5 milhões. O Estado é o maior produtor nacional de suínos, com 980 mil toneladas produzidas em 2017, sendo que 28,2% (276,5 mil toneladas) desse total destinados à exportação. Os principais mercados internacionais para a carne suína catarinense são Rússia, China, Chile e Hong Kong.  




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt