quinta, 05 de dezembro de 2019
11/09/2019 10:30

Curso qualifica pescadores do litoral catarinense


Atividades de pesca, condução e operação de embarcação de pesca, sistema de propulsão a motor diesel, conhecimentos elementares de primeiros socorros, técnicas de sobrevivência pessoal, prevenção de combate à incêndio e segurança em operações de embarcações de pescas. Esses são alguns dos assuntos abordados no Curso de Formação de Aquaviários, que está em andamento em Santa Catarina.

A iniciativa é do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), juntamente, com o Sindicato Rural de Florianópolis, as Colônias de Pescadores da Grande Florianópolis, o Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (IGEOF) e a Capitania dos Portos de Santa Catarina.

Conforme termo de cooperação técnica e financeira 2019/2020, firmado entre as entidades, serão realizadas 15 turmas, com um total de 1260 horas e aproximadamente 500 participantes. Neste ano, serão nove turmas no litoral catarinense, sendo duas em Barra do Sul e uma turma nos municípios de Palhoça, São José, Itapoá, Imaruí, Biguaçu, Florianópolis e Passo de Torres. As outas seis turmas estão previstas para ocorrerem no primeiro semestre de 2020.

Ao concluírem a formação os alunos estarão preparados para que, durante um ano de embarque, consolidem o conhecimento, o entendimento e a proficiência necessários para exercer a função de patrão de embarcações de pesca com AB menor ou igual a 10 e de potência propulsora até 170 kW, empregadas na navegação interior e na navegação costeira, conforme definido pela Capitania dos Portos (CP) de sua jurisdição. Após um ano de embarque, os profissionais formados estarão aptos para exercer função de “patrão” (condutor), sendo responsáveis pelas manobras da embarcação e também a segurança de todos os aquaviários a bordo.

O presidente do Sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo, destaca que é preciso profissionais capacitados e preparados para o desempenho da função conforme a legislação vigente exige. “Ficamos orgulhosos em ver o interesse dos pescadores em buscar mais qualificação. Assim, pescadores e maricultores do litoral catarinense estão habilitados para o exercício profissional das atividades marítimas de maneira segura e regular perante a lei”, comenta.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, enaltece que a união de esforços para viabilizar essa qualificação contribui para um cenário crescente de desenvolvimento da produção sustentável, com competitividade e avanços sociais. “A metodologia de ensino proposta tem como fundamento a formação por competência, propiciando aos alunos conhecimentos teóricos e práticos que possibilitem a ampliação de seu aprendizado no dia a dia de sua vida profissional”, salienta.

A técnica em atividades de formação profissional do Senar/SC, Nayana Setubal Bittencourt, ressalta que os interessados devem procurar os Sindicatos Rurais ou as Colônias de Pescadores do seu município. “Os maricultores e pescadores têm à disposição um curso gratuito de 112 horas aula que contribui no desempenho de suas funções profissionais”, comenta.

        HISTÓRICO

O curso de pescador profissional iniciou em 2017 por meio de convênio entre Senar/SC, Capitania dos Portos de Santa Catarina, Sindicato Rural de Florianópolis e IGEOF. Foram realizadas oito turmas, com 267 participantes capacitados em 672 horas/aula. 

Em 2018, o curso foi promovido pelo Senar/SC, pela Capitania dos Portos de Santa Catarina e os Sindicatos Rurais de Florianópolis, Campo Alegre, Joinville, Nova Veneza e Imaruí. As ações foram expandidas com a parceria das Delegacias de São Francisco do Sul e Laguna, contando com apoio das Prefeituras e das Colônias de Pescadores dos municípios onde ocorreram a qualificação. Ao todo foram 13 turmas, com 357 participantes e 1.092 horas/aulas.

 

Foto 03 – Participantes são qualificados para exercer a profissão de maneira segura

Foto 04 – Aula sobre conhecimentos elementares de primeiros socorros

Foto 05 – Metodologia propicia conhecimentos teóricos e práticos

Foto 06 – Aula prática no município de Barra do Sul

Foto 07 – Representantes das entidades que firmaram o acordo de cooperação

Foto 08 – Participantes da Colônia de Pescadores Z15, de Palhoça

Foto 09 – Turma de Palhoça, na Pinheira, com a Colônia de  Pescadores Z15

Foto 10 – Turma de São José, na Serraria, com a Colônia de Pescadores Z-28

Foto 11 – Turma do município de  Barra do Sul




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt