segunda, 01 de junho de 2020
07/04/2020 16:34

Em prevenção à COVID-19, SCPAR assume postos de monitoramento de saúde dos usuários do Porto de Imbituba


No último sábado (4), a SCPAR Porto de Imbituba, empresa pública que administra o Complexo Portuário de Imbituba, assumiu a gestão dos postos de monitoramento de saúde frente à COVID-19, tanto nas duas portarias de acesso ao porto, quanto nos acessos ao município de Imbituba (acesso Sul, Norte e ponte Ibiraquera). As ações vinham sendo realizadas desde a segunda quinzena de março pelo Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO Imbituba), nas portarias do porto, por meio de um convênio entre a intersindical e uma escola de enfermagem e, nos acessos à cidade, pela Prefeitura Municipal de Imbituba. O investimento da SCPAR Porto de Imbituba neste auxílio emergencial de medidas de proteção ao coronavírus é de cerca de 180 mil reais e tem duração prevista de um mês, podendo ser prorrogado enquanto durar a situação de emergência de saúde. A iniciativa conta com o apoio da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros.

Durante a transição das equipes dessa força-tarefa, foram repassados os procedimentos de abordagem e controle dos trabalhadores portuários, caminhoneiros e demais prestadores de serviços ao porto. A equipe contratada pela SCPAR Porto de Imbituba é composta por 12 profissionais da área de enfermagem, atuando 24 horas por dia no acompanhamento das condições de saúde de todas as pessoas que desejam acessar a área portuária, com especial atenção à presença de possíveis sintomas da COVID-19.

A novidade no trabalho que já vinha sendo realizado é que, mesmo após passar pelos postos de controle nas portarias, onde há a medição da temperatura corporal, os trabalhadores portuários, prestadores de serviços e caminhoneiros que não passaram na barreira sanitária nos acessos ao município são monitorados internamente por um profissional que circula dentro da área portuária. Nesta abordagem, é realizada uma breve entrevista sobre a presença de sintomas da COVID-19 e, novamente, aferida a temperatura corporal.

Caso constatada febre acima de 37,5 graus, o trabalhador não é autorizado a entrar ou permanecer no porto e recebe orientação para seguir as recomendações da Secretaria Municipal de Saúde. A empresa responsável pelo funcionário também é informada.

O apoio nas barreiras sanitárias e nos postos de monitoramento de saúde segue a linha de cuidado e prevenção do Governo do Estado de Santa Catarina para enfrentamento do novo coronavírus. A administração portuária vem dialogando sobre o assunto com a prefeitura municipal, o OGMO, os operadores portuários e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde o dia 18 de março. “Em um primeiro momento, dada a necessidade de cumprimento de uma série de trâmites legais por parte da SCPAR Porto de Imbituba para a contratação do serviço emergencial, os demais parceiros, OGMO e Prefeitura, assumiram a execução, e ficamos muito gratos com este engajamento e trabalho em conjunto, visto que a luta contra a COVID-19 é uma missão de todos nós. Desde então nossa equipe técnica trabalhou intensamente e conseguimos viabilizar a concretização dessa proposta através da Autoridade Portuária”, avalia Jamazi Alfredo Ziegler, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba.

“Alinhados com o trabalho intensivo que tem sido realizado pelo Governo do Estado de Santa Catarina no enfrentamento do novo coronavírus, estamos felizes em poder auxiliar a cidade e trabalhar juntos com diversos atores para minimizar os impactos da pandemia na região. Esse controle protege ainda mais o Porto de Imbituba, que é um agente essencial para a economia local e a cadeia de suprimentos, e traz mais segurança para a comunidade e a continuidade das operações portuárias”, avalia Jamazi Alfredo Ziegler, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba.

 



Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt