domingo, 20 de setembro de 2020
17/07/2020 12:59

Sistema desenvolvido com apoio da Fapesc vai disponibilizar dados para facilitar licenciamento ambiental


Encontrar o terreno certo é uma das principais etapas para um empreendimento de construção civil. É preciso saber as condições da área, questões ambientais e a relação com as comunidades ao redor. Pensando em facilitar a vida de empresas, investidores e poder público, um grupo de Florianópolis desenvolveu uma plataforma para reunir informações estratégicas e confiáveis sobre restrições socioambientais de uso da terra.

Essa é uma das 150 ideias aprovadas na última edição do Programa Nascer, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) em parceria com o Sebrae/SC.

A proposta surgiu a partir da experiência em consultoria ambiental dos sócios Soraia Fachini Schneider, Roger Bittencourt, Rafaela Fontanella Sander, Maycon Hamann e Alisson Humbert's Martins. A equipe percebeu que a escolha da área faz toda diferença para o sucesso do empreendimento.

“Isso evita ou reduz os riscos de entrar numa situação de inviabilidade de construção, sofrer conflitos de uso de recursos naturais, passar por dificuldade e demora na obtenção de permissões e licenças junto a prefeituras e órgãos de licenciamento ambiental”, explica Soraia.

A ferramenta pode facilitar também o trabalho de técnicos do poder público ou mesmo de outras instituições que farão as análises ambientais, controle e fiscalização dos empreendimentos. As informações também estarão disponíveis para consulta pública e para pesquisadores.

Ajuda do Programa Nascer

A participação no Programa Nascer tem permitido à equipe ampliar a visão e transformar uma ideia em um negócio que poderá ser viabilizado em breve. “Está nos ajudando a identificar o porquê da existência do nosso serviço, o que estamos entregando, para quem ele pode servir e se de fato ele será necessário a ponto de se diferenciar de outros serviços”, destaca Soraia.

Segundo o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, o objetivo do Programa Nascer é justamente capacitar negócios que estão na fase embrionária e dar apoio para organizar e fortalecer as ideias. “Assim, quando surgirem oportunidades de mercado ou mesmo de fomento, estes empreendedores estarão preparados. Este é o momento de aprender, errar, testar e seguir empreendendo”, explica.

Para o professor Luiz Salomão Ribas Gomez, criador da ferramenta TXM usada no Nascer e idealizador dos espaços de pré-incubação Cocreation Lab, essa é a oportunidade para quem tem ideias de negócios que possam oferecer soluções para pessoas e empresas neste período de crise. “Momentos como este geram desafios, mas também oportunidades. A inovação será muito importante na retomada de diversos setores da economia”, defende.

Inscrições abertas

O Programa Nascer está com inscrições abertas até 20 de julho. Para submeter uma proposta, basta acessar a plataforma da Fapesc http://plataforma.fapesc.sc.gov.br/fapesc/#/public/login.

Serão aprovadas 150 projetos em 15 cidades que já têm ou irão receber os centros de inovação do Governo do Estado, como Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joaçaba, Jaraguá do Sul, Itajaí, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão, Videira.

Cada participante recebe gratuitamente mentoria, worshops e palestras com profissionais do mercado. Por causa da pandemia, todas as atividades serão realizadas remotamente.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt