quarta, 02 de dezembro de 2020
20/11/2020 18:08

Secretaria da Agricultura anuncia a liberação de todas as áreas de maricultura em Santa Catarina


Nesta sexta-feira, 20, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural anuncia a liberação de todas as áreas de cultivo de moluscos em Santa Catarina. Ou seja, está permitida a retirada e comercialização de ostras e mexilhões e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia no litoral catarinense.

A liberação total acontece após três meses de consecutivas interdições devido à presença de toxina diarreica acima do limite permitido nos moluscos. “A maricultura de Santa Catarina passou por grandes desafios em 2020 e é importante destacar a parceria com a Cidasc na rápida identificação do problema e interdição, garantindo um produto de qualidade para os consumidores. Além disso, reforçamos as coletas para liberar as áreas o mais rápido possível, viabilizando o retorno das atividades da maricultura”, destaca o secretário da Agricultura, Ricardo de Gouvêa.

Monitoramento constante

Santa Catarina é o único estado do país que realiza o monitoramento permanente das áreas de cultivo. O Programa Estadual de Controle Higiênico Sanitário de Moluscos é um dos procedimentos de gestão e controle sanitário da cadeia produtiva, permitindo maior segurança para os produtores e consumidores.

A Cidasc atua em parceria com a Seção Laboratorial Avançada de Santa Catarina (SLAV/SC) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) de Itajaí.

Maricultura em Santa Catarina

Santa Catarina é o maior produtor de moluscos do Brasil. São 565 maricultores distribuídos em 11 municípios e gerando cerca de 2 mil empregos diretos. Em 2017, a produção girou em torno de 13,7 mil toneladas de mexilhões, ostras e vieiras.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt