sexta, 12 de abril de 2024
07/10/2022 15:41

Exportações do setor pet brasileiro crescem 54% em dez anos

Valor alcança R$ 412,5 milhões em 2021 e deve ultrapassar R$ 495 milhões neste ano; países da América do Sul lideram ranking

O setor pet brasileiro arrecadou R$ 412,5 milhões com exportações em 2021. Os dados são do Projeto Setorial Pet Brasil, programa que incentiva empresas brasileiras do segmento de animais de estimação a internacionalizar seus negócios. O projeto é uma iniciativa do IPB (Instituto Pet Brasil), instituição que há nove anos estimula o desenvolvimento do setor pet brasileiro, em parceria com a ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).
De acordo com os dados, a arrecadação com exportações em 2021 corresponde a uma alta de 32,8% em relação a 2020 (R$ 310,5 milhões) e a um crescimento de 54% em dez anos (em 2012, o valor foi de R$ 267,7 milhões).

Países da América Latina destacam-se entre aqueles para os quais o Brasil mais exporta (neste quesito, os dados são atualizados até o primeiro semestre de 2022). Argentina, Chile, Colômbia e Paraguai, respectivamente, ocupam as primeiras colocações do ranking, enquanto os Estados Unidos caíram da segunda posição em 2021 para a quinta em 2022. Uruguai, Bolívia, Peru, México e Noruega completam o ranking deste ano.

“O mundo inteiro elogia a criatividade e a capacidade do empreendedor pet brasileiro. Mas muitas vezes as empresas acabam restringindo suas soluções apenas para o mercado interno. Esses dados atualizados ressaltam o potencial do nosso país nos negócios internacionais e a importância de as empresas nacionais olharem com atenção para o exterior, principalmente para os vizinhos da América Latina”, afirma Nelo Marraccini, presidente do Conselho Consultivo do IPB.
As exportações ajudam a compor o faturamento do setor pet brasileiro, que em 2021 foi de R$ 51,7 bilhões, uma alta de 27% sobre o ano anterior. Só cinco países do mundo têm faturamento maior que o Brasil: Estados Unidos, que dominam o mercado mundial com 44,8% do total, China, Alemanha, Reino Unido e Japão. O IPB projeta crescimento de mais 14,7% neste ano, chegando a um faturamento de R$ 58,9 bilhões.

Como exportar?

O Projeto Setorial Pet Brasil oferece orientação a empresas com interesse em exportar seus produtos e serviços, bem como ações para promover o setor pet brasileiro, por meio de missões comerciais, rodadas de negócios e delegações brasileiras em feiras internacionais. Países como Argentina, Colômbia, Peru, China e Emirados Árabes estão entre os focos das rodadas de negócios no calendário do projeto em 2022.

O calendário de feiras começou em março, na Global Pet Expo, em Orlando (EUA), com a intermediação de empresas brasileiras para o evento. O IPB também marcou presença e deu apoio aos negócios nacionais no Interzoo (realizado em maio, na Alemanha). Também faz parte do calendário o International Pet Meeting (novembro, no Brasil).

Empresas brasileiras podem manifestar interesse em participar das ações internacionais promovidas pelo IPB preenchendo formulário neste link. Além da participação em eventos exclusivos, participantes do Projeto Setorial Pet Brasil têm benefícios como o chão de feira, coordenação da montagem do estande e coordenação do evento.

Sobre o Instituto Pet Brasil

O Instituto Pet Brasil (IPB) nasceu em 2013 para estimular o desenvolvimento do setor pet, composto pelos pilares criação, produtos e serviços para animais de estimação. A entidade lidera projetos de fomento ao conhecimento, ao empreendedorismo e à inovação, com o objetivo de profissionalizar toda a cadeia pet. Nosso objetivo é construir um setor profissionalizado e fortalecer a relação entre seres humanos e animais de estimação, que comprovadamente é benéfica para a saúde e o bem-estar de ambos.

O IPB disponibiliza informações relevantes para o setor, bem como promove a capacitação das empresas brasileiras, gerando mais competitividade e, com isso, serviços cada vez melhores para os nossos melhores amigos.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt