sábado, 20 de abril de 2024
03/08/2023 16:32

Porto de São Francisco do Sul - Um semestre com recordes, obras e conquistas


A administração do Porto de São Francisco do Sul apresentou esta semana o balanço do primeiro semestre da gestão, que foi iniciada no final de janeiro de 2023.
A seguir, as 10 principais realizações, obras e conquistas do Porto de São Francisco do Sul entre fevereiro e julho de 2023.

Para o presidente do Porto, Cleverton Vieira, paralelamente ao diagnóstico para planejar ações de médio e longo prazo, a diretoria procura “priorizar os investimentos necessários para assegurar maior eficiência e agilidade na movimentação de cargas, atendendo assim à diretriz do governador Jorginho Mello de que a administração pública tem que ser criativa, inovadora e eficaz”.

1 - Recorde histórico na movimentação de carga no 1º semestre
A movimentação de cargas no Porto atingiu o melhor patamar da sua história: no primeiro semestre do ano chegou a 7,5 milhões de toneladas. O número representa um aumento de 21% com relação ao primeiro semestre de 2022, quando foram movimentadas 6,2 milhões de toneladas de mercadorias.
O recorde foi confirmado com a divulgação dos dados de junho (1,26 milhão de toneladas de carga movimentada), pouco mais do que o movimentado em maio (1,23 milhão). 
Nestes primeiros seis meses do ano, a exportação chegou a 4,4 milhões de toneladas, impulsionado principalmente pelos grãos (soja, 3,1 milhões, e milho, 930 mil). 
Já a importação atingiu 3,1 milhões de toneladas, liderada pelos produtos siderúrgicos, como bobinas, barras e chapas de aço (1,6 milhão) e fertilizantes (1 milhão).

2 - Melhor desempenho entre os 35 portos públicos do Brasil
Entre os 35 portos públicos do país, o Porto de São Francisco do Sul foi o que teve o melhor desempenho percentual no primeiro trimestre de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022. 
Os dados foram anunciados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que colocou o porto do Norte catarinense no topo do pódio entre os complexos portuários do Brasil.
Para conquistar esse reconhecimento do governo federal, São Francisco movimentou 3,75 milhões de toneladas de mercadorias nos primeiros 90 dias do ano, um aumento de 24,5% com relação ao mesmo período de 2022. 
Na sequência, aparecem os portos de Santarém (Pará) e Itaqui (Maranhão), respectivamente com movimentação de 3,7 milhões de toneladas (+22%) e 7,2 milhões de toneladas (+16,3%).

3 - Tecnologia inovadora: Porto abre novo gate e agiliza fluxo de caminhões
Três novas balanças rodoviárias estão agilizando a movimentação de caminhões no Porto. Os equipamentos foram instalados no novo acesso, que foi autorizado a funcionar em julho pela Receita Federal. 
Assim, o Porto agora conta com cinco balanças, o que melhora o fluxo de entrada e saída dos caminhões. Até julho, com duas balanças, circulavam em média 500 veículos por dia. Atualmente, com cinco, será possível atender até 1,5 mil caminhões diariamente. As outras duas balanças estão instaladas no Gate 1, único em operação desde a década de 1990. 
O novo acesso conta com tecnologia de ponta para a fiscalização de veículos. Entre as inovações está o reconhecimento biométrico dos motoristas, por meio da palma da mão, o que torna São Francisco do Sul o primeiro porto público do país a contar com esse tipo de biometria.

4 - Substituição de duas balanças rodoviárias
Em julho foi concluída a substituição das duas balanças rodoviárias no Gate 1, local tradicional de entrada e saída dos caminhões e, até então, o único acesso ao Porto.
A obra, iniciada em abril, com investimentos de R$ 1,1 milhão, foi realizada em duas etapas para não interromper as atividades portuárias. Além da troca dos equipamentos de pesagem, também houve a atualização dos hardwares e a modernização do controle de acesso, que possui reconhecimento biométrico dos motoristas e sistema de leitura e identificação das placas dos caminhões.

5 - Concluída revitalização do TG, com nova malha ferroviária e pavimentação  
Os trens que abastecem o Terminal Graneleiro do Porto já podem manobrar com mais agilidade desde julho quando as obras de revitalização da linha férrea interna foram finalizadas. 
São melhoramentos em 500 metros da malha ferroviária, incluindo 300 metros que estavam desativados desde 2019. 
Assim, os trens podem manobrar com maior rapidez, usando duas vias diferentes: uma para a entrada de vagões carregados e outra para a saída dos vazios. 
Com a obra, que teve um custo de R$ 1,4 milhão, o Terminal Graneleiro fica entre os mais eficientes do país na recepção e escoamento de grãos.
A revitalização total do TG contou com investimentos de R$ 10 milhões. Nesse montante estão incluídas obras nas balanças rodoviária e ferroviária, tombador e pavimentação interna, além da aquisição de correias transportadores e elevadoras.
Um exemplo dos melhoramentos é a balança rodoviária, que foi ampliada para atender caminhões de maior porte. Para isso, o equipamento passou de 20 metros para 25 metros. Com relação ao pavimento, é a primeira grande obra de recuperação desde que o TG foi inaugurado em 1978.

6 - Porto recebe habilitação para exportar milho à China
O Terminal Graneleiro do Porto atende a todos os requisitos sanitários e aos padrões de qualidade exigidos pela China para exportação de milho. Por isso, em maio, recebeu habilitação do Ministério da Agricultura do Brasil, que permite o embarque do grão ao país asiático. 
A certificação, feita pelas autoridades brasileiras em parceria com a China, garante que o terminal portuário cumpre exigências como quarentena, transporte, armazenamento e processamento adequado do cereal.
A China começou a aceitar embarques brasileiros de milho no final de 2022, após o aumento das tensões com os Estados Unidos, seu principal fornecedor do grão. Cobrou, no entanto, uma certificação especial do Ministério da Agricultura, cujos representantes visitaram o Porto de São Francisco, em maio, conferindo as condições fitossanitárias do Terminal Graneleiro. 

7 - Com manutenção do shiploader, recorde no tempo de carregamento de navio 
O Porto alcançou o recorde histórico no tempo de carregamento de um navio de soja: foram 67 mil toneladas em 26 horas. 
A ação foi graças à eficiência dos shiploaders, equipamentos de carregamento dos grãos. O maquinário tem recebido investimentos constantes do Porto, que melhoraram exponencialmente o seu desempenho.
A meta da nova administração do Porto, desde o início da gestão, era atingir tempo zero de parada do shiploader, para agilizar o transporte dos grãos. Para isso, foi contratada uma empresa que faz a manutenção do equipamento 24 horas por dia, sete dias por semana.

8 - Porto garante manutenção da certificação ISO 9001 e 14001
Após uma auditoria externa realizada em junho pela empresa QMS do Brasil, foi constatado que o Porto de São Francisco do Sul continua atendendo aos requisitos estabelecidos para a Certificação ISO 9001 (de Gestão da Qualidade) e 14001 (de Gestão Ambiental), ambas na última versão: 2015.
O Porto conquistou a certificação ISO em julho de 2022, o que possibilitou o ingresso de São Francisco do Sul em um seleto grupo de portos públicos certificados. 
A norma ISO 9001 (de Gestão da Qualidade) é um conjunto de diretrizes internas que buscam alcançar o gerenciamento de qualidade para atender eficientemente às demandas dos clientes. Já a ISO 14001 (de Gestão Ambiental) especifica os requisitos do sistema de gestão ambiental, focando no comprometimento das empresas no gerenciamento e prevenção dos potenciais impactos ao meio ambiente.

9 - Porto abre as portas para a comunidade e seus estudantes
O Porto iniciou em julho o programa de visitação externa. Num primeiro momento, estão sendo priorizados os estudantes da rede pública da região, através de convênios com a Prefeitura de São Francisco do Sul e com a Secretaria de Educação do governo do Estado. Gradativamente, a visitação será estendida para outras entidades e instituições de ensino.
A primeira visita, em caráter experimental, no início de julho, congregou o delegado da Receita Federal de São Francisco, Claiton Meyer; a coordenadora regional de Educação, Sônia Paul, e membros da Associação Empresarial de Araquari, que estiveram acompanhados do prefeito Clenilton Pereira e parte do seu secretariado.
A programação inclui breve apresentação institucional do Porto e da Receita Federal, no auditório. Na sequência, os visitantes sobem no ônibus para percorrer o cais, recebendo as informações de um guia. 

10 - Porto faz mapeamento da profundidade da Baía da Babitonga 
O Porto iniciou em julho o serviço de batimetria em todo o canal de acesso, na Baía da Babitonga, incluindo os sete berços de atracação. O objetivo é mapear as profundidades da área portuária, realizando um levantamento da topografia submarina. Essas informações são essenciais para garantir a segurança das embarcações, pois identificam possíveis locais assoreados.
Ao mesmo tempo, os resultados servem de referência para a dragagem do canal e dos berços, serviço que deverá ser contratado nos próximos meses, a depender das profundidades que serão verificadas pelas batimetrias. 
O contrato, no valor global de R$ 2 milhões, prevê um serviço permanente de batimetria, a ser realizado a cada três meses durante dois anos, com possibilidade de se estender para até cinco anos. O pagamento é feito por campanha de batimetria realizada, somente após a realização do serviço.
É a primeira vez que São Francisco do Sul tem um contrato permanente de batimetria, garantindo que os navios possam entrar e sair do Porto de forma segura e eficiente.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt