quinta, 18 de abril de 2024
17/11/2023 18:12

Complexo Portuário do Rio Itajaí Açu recebe nova draga de sucção (Hopper)

A draga holandesa HAM 316 tem 128 metros de comprimento e capacidade para armazenar carga de mais de 11 toneladas

Vindo do Porto de Santos (SP), a Draga HAM 316, do tipo sucção (Hopper), com bandeira do Panamá, chegou a Itajaí nesta madrugada de sexta-feira, 17.
De extrema necessidade para auxiliar na remoção de materiais sólidos, a embarcação estará atuando permanentemente na dragagem ao longo do canal de acesso ao Complexo Portuário do Rio Itajaí Açu - áreas a montante e jusante - do Rio Itajaí Açu e também nas áreas das Bacias de Evolução I (em frente aos portos de Itajaí e Navegantes), II (Baía Afonso Wippel - Saco da Fazenda).
Fabricada na Holanda, a draga HAM 316 foi construída em 1998, possui tonelagem bruta de 9.865 toneladas, e, comprimento de 128,46 metros por 22 metros de boca (largura). Sua capacidade de armazenamento de carga é de 11.409 quilos.
O equipamento está atuando 24 horas ininterruptas com os serviços de dragagem desde a sua chegada.
Assim como terá o propósito principal de garantir a segurança das entradas e saídas de navios maiores no Complexo Portuário, recuperando a profundidade do canal para até 14 metros, tem a finalidade também de reduzir os impactos de inundações, ao promover uma grande vazão das águas das chuvas que descem do Vale do Itajaí. A cerca de 30 dias, Itajaí, região da AMFRI e praticamente todo o Estado de Santa Catarina, sofreu com diversos pontos de enchentes e alagamentos.
“Assim como eram realizados os serviços de dragagem de sucção pela draga Lelystad, a nova draga, a HAM 316, recolhe os sedimentos, carrega-os em sua cisterna, e, num raio de 5 milhas, o equivalente a 10 quilômetros de distância da saída do canal de acesso ao complexo, os dejetos são despejados num ponto indicado pelas autoridades ambientais como área de descarte (bota-fora), sendo depositados em alto mar”, destacou o Diretor Geral de Engenharia, Jucelino dos Santos Sora.
Atualmente, o canal tem uma média de 190 metros de largura e cerca de 14 metros de profundidade. De acordo com a Superintendência do Porto de Itajaí, a draga HAM 316, do tipo sucção, chegou para substituir a draga holandesa Lelystad, e, ainda atuará em paralelo com a draga NJORD, sendo esta que injeta potentes jatos de água no fundo do rio, fazendo com que sedimentos sejam eliminados junto com a correnteza.
“Itajaí é o único porto no Brasil a fazer dragagem permanente desde o ano de 1999, e, estamos em tratativas para ajustarmos um novo aditivo para renovarmos o contrato de dragagem por mais 12 meses com a empresa contratada (Van Oord). No passado, tanto o terminal de Itajaí como o complexo portuário num todo, apresentaram situações extremas e dificultosas de se manter os serviços de dragagem, porém, hoje por exemplo, mesmo com estas fortes enxurradas que nossa região vem enfrentando, num período dos últimos doze meses por exemplo, aconteceram três grandes campanhas de dragagem Hooper levando a mais de três meses ininterruptos de serviços devido às fortes chuvas e com isso, provocando assoreamento no rio. Com a vinda da draga, por ser extremamente importante tê-la em nosso complexo, a HAM 316 estará atuando diariamente, sem parar, objetivando acima de tudo pela recuperação da profundidade do canal de acesso ao complexo portuário e demais áreas necessárias”, conclui o Superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt