28/09/2009

TESC entrega obras de ampliação no Porto de São Francisco do Sul e aumenta a capacidade de operação


Ministro dos Portos, Pedro Brito, participa da inauguração no próximo dia 1º de outubro No próximo dia 1º de outubro, o Ministro dos Portos, Pedro Britto, estará em São Francisco do Sul onde participa da inauguração das obras de ampliação do Terminal Santa Catarina S.A. - TESC, um dos principais terminais portuários do sul do Brasil. As obras, iniciadas em 2007, consumiram investimentos da ordem de R$ 150 milhões que vão permitir aumentar consideravelmente a sua capacidade de operação podendo alcançar 300 mil TEU's/ano, já em 2010. O projeto contempla obras como o prolongamento, reforço, ampliação e dragagem do berço e a instalação de novos equipamentos como guindastes móveis. Com os investimentos, o terminal vai dispor de mais de 380 metros de cais acostável com 52 metros de largura, com calado de, no mínimo, 12 metros, podendo alcançar 14 metros. O terminal também recebeu 520 tomadas para contêineres refrigerados. Os projetos em execução permitirão a São Francisco a possibilidade de um movimento adicional de 2milhões de toneladas/ano. Em 2008 o movimento foi de 2,2 milhões de toneladas. Para isso, a expansão inclui ainda várias outras obras complementares, incluindo melhorias no acesso e a ampliação e modernização das áreas de armazenagem e da administração. "Com a ampliação, o TESC estará preparado para receber navios de maior porte, que é a tendência do mercado", diz o Diretor Superintendente do TESC, Gustavo Ferrer. Hoje o TESC recebe navios de até 250 metros de comprimento e com a ampliação passará a atender embarcações com até 310 metros. O TESC atende empresas importadoras e exportadoras de todo o Estado, especialmente da região norte. Em 2008, o Terminal verificou um incremento de 70% no número de contratos e de 46% no volume de movimentação de cargas. Um dos motivos foi a impossibilidade de operação do Porto de Itajaí com a enchente de novembro. As importações foram responsáveis por 64% e as exportações cresceram 36%. Houve também incremento na contratação de trabalhadores e a movimentação de 10 mil contêineres a mais do que no mesmo período de 2007. "Esta situação inesperada demonstrou a capacidade de resposta rápida e eficiente do TESC para atender uma demanda extra", afirma Ferrer. Sobre o TESC O TESC nasceu em 1996, quando venceu o processo de licitação aberto pelo Governo do Estado de Santa Catarina que estava em busca de investimentos para a atividade portuária. Assim, o TESC se tornou arrendatário de uma área do Porto de São Francisco do Sul. Em 2006, a DRAGADOS Servicios Portuarios y Logísticos - DSPL, empresa do Grupo espanhol ACS, uma das líderes na movimentação de contêineres no Mundo, adquiriu 50% do capital do Terminal Santa Catarina. A partir daí, o Terminal passou a integrar um conglomerado com mais de 300 empresas, assumindo um importante papel na cadeia logística mundial do Grupo. Com a sociedade, o TESC iniciou a nova etapa em investimentos em obras de ampliação e modernização. Atualmente, o Grupo TESC é responsável por mais de 60% das operações de movimentação de carga no Porto Organizado de São Francisco do Sul. O TESC é um terminal alfandegado pela Receita Federal do Brasil - o que significa que as cargas armazenadas estão protegidas por modernos sistemas de segurança - e está devidamente enquadrado nas recomendações internacionais do ISPS CODE (Declaração de Cumprimento nº55/2005), o que habilita o Terminal a operar no tráfego marítimo internacional, e tem a certificação ISO 9001. O sistema de operação é totalmente integrado, desde a atracação do navio até a saída da carga. O Grupo TESC, é um dos maiores empregadores de São Francisco do Sul, conta atualmente com 275 colaboradores diretos, e é um dos grandes responsáveis pela utilização da mão-de-obra dos trabalhadores portuários avulsos, cuja remuneração paga pelo grupo em 2008, ultrapassou os R$ 30milhões. O que o TESC faz O Terminal SC faz todas as todas as operações portuárias seja para importadores ou exportadores: emissão de documentos, coleta, manuseio, armazenamento, expedição, entrega. Os serviços são prestados diretamente pelo TESC aos armadores e linhas marítimas ou aos seus agentes, compreendendo carga e descarga de contêineres ou carga geral dos navios atracados. O TESC também faz a armazenagem alfandegada de contêineres e carga geral, fornecimento de energia e monitoramento de contêineres refrigerados, ova e desova de contêineres de importação ou para exportação, inspeções em contêineres ou carga geral por solicitação dos órgãos fiscalizadores, pesagem de contêineres ou carga geral, transporte de contêineres. Todos os serviços têm a anuência dos órgãos envolvidos no comércio exterior: Receita Federal, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Números Antes da ampliação Após a ampliação Extensão do cais 225 metros 380 metros Largura do cais 26 metros 52 metros Calado 11 metros 12 metros(podendo chegar a 14) Tomadas para containeres - 520 Capacidade de operação 29 mil TEU'S/ano 300 mil TEU's/ano Colaboradores diretos 244 (em 2008) 275 *1 TEU = 1 container de 20 pés (6 metros) Principais produtos que passam pelo TESC: Contêineres: Madeira, Cerâmica, Têxteis, Eletrônicos, Alimentos e Bebidas Carga Solta: Bobinas de Aço e Produtos Siderúrgicos, Trigo, Fertilizantes e Barrilha Equipamentos adquiridos no projeto de ampliação: 14 empilhadeiras com capacidade para até 45 toneladas / cada 6 empilhadeiras de pequeno porte com capacidade entre 2,5 e 4 toneladas / cada 2 guindastes com capacidade para 100 toneladas / cada


Publicidade

Últimas Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt