sábado, 22 de setembro de 2018
21/09/2018 11:27

Técnicos do Banco Mundial avaliam projeto de mobilidade regional


Técnicos do Banco Mundial estiveram na região da Foz do Rio Itajaí para avaliar a viabilidade técnica e econômica do projeto de Mobilidade Urbana Regional desenvolvido no âmbito do InovAmfri. Na manhã desta segunda-feira (17) foi tratado sobre o Sistema de Mobilidade Regional, com a presença de Prefeitos e gestores dos municípios da AMFRI.

A abertura da série de reuniões foi realizada pelo Presidente da AMFRI e Prefeito de Camboriú, Élcio Rogério Kuhnen. Já no início da tarde foi realizada uma visita técnica em parte do Eixo Viário do Sistema, e em seguida o grupo voltou à sede da associação para tratar sobre o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Região - CIM/AMFRI, o melhor meio avaliado para colocar o sistema em prática. No começo da manhã desta terça-feira (18), houve ainda uma reunião com a equipe técnica da AMFRI para tratar sobre questionamentos, esclarecimento e proposições.

A região da AMFRI é a primeira, no Brasil, a propor ser projetada fora de uma região metropolitana constituída e por meio de consórcio intermunicipal. O Sistema de Mobilidade Regional compreende onze linhas integradas, que permitirão deslocamentos entre todos os municípios da região com qualidade, eficiência, pontualidade e segurança.

“O que chamou nossa atenção aqui é a seriedade com que a AMFRI e seus componentes estão levando esse projeto, o entrosamento dos municípios com o objetivo único de aumentar a mobilidade sustentável e essa visão de futuro que realmente vai deixar as cidades em uma situação muito mais confortável e sustentável”, destacou a especialista em transportes urbanos do Banco Mundial baseada na cidade de Washington, nos Estados Unidos, Bianca Bianchi Alves.

O banco tem interesse nesse tipo de projeto porque se alinha com as missões do Banco Mundial e consiste em um projeto inovador que pode ser replicado em outras regiões do país. O Banco Mundial é composto por cinco organizações que funcionam sob uma mesma estrutura, entre elas, o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e o International Finance Corporation (IFC), os representantes presentes em Santa Catarina são técnicos dessas duas organizações.




© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt