domingo, 23 de junho de 2024
08/05/2024 18:17

Horas trabalhadas da indústria de transformação recuaram em março, diz CNI

Queda não foi brusca nem representa mudança de rumo na indústria de transformação. Faturamento também caiu

A indústria de transformação apresentou queda do número de horas trabalhadas em março de 2024, que sugere baixa demanda e ausência de novos impulsos na atividade industrial. O recuo de 1,6% de fevereiro para março foi apontado pelos Indicadores Industriais, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“O índice de horas trabalhadas recuou depois de dois meses em alta. Não foi uma queda brusca e não representa, necessariamente, uma mudança de rumo. Pode ser apenas uma acomodação. Apesar do mês mais fraco, quando comparamos todos os índices com o mesmo período de 2023, percebemos que a indústria de transformação está mais aquecida”, explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

Segundo os Indicadores Industriais, o emprego na indústria de transformação cresceu 0,5% de fevereiro para março de 2024. Quando comparado com o mesmo período do ano passado, o indicador aumentou 2,2%.

Em março deste ano, os indicadores de rendimento médio e massa salarial registraram uma alta considerável de, respectivamente, 3,4% e 3,6% na passagem de fevereiro para março. Quando comparados com o mesmo período do ano passado foi registrado crescimento 6,7% da massa salarial e 9,1% de rendimento médio.

A alta é explicada pelo pagamento relevante de verbas rescisórias de uma fábrica de São Paulo que está transferindo a unidade para outro local. “É esperado que nos meses a seguir haja uma queda e esses indicadores apresentem um retorno à tendência anterior - de alta, mas mais moderada - após o fim desse pagamento excepcional de verbas rescisórias”, adianta Azevedo.

Para analisar a massa salarial e, consequentemente, o poder de compra dos trabalhadores na indústria é considerada toda remuneração paga aos empregados da unidade, como o valor bruto dos salários-base; valor das horas extras; valor do 13º salário; valor do aviso prévio; comissões e percentagens; abonos; premiações; salário-maternidade; entre outros.

Faturamento ficou estável em março
O faturamento real da indústria de transformação permaneceu estável (-0,6%) na passagem de fevereiro para março de 2024. Em comparação com março de 2023, houve uma queda foi de 4,3%.

Utilização da Capacidade Instalada em março
A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) mostrou uma variação de -0,2 ponto percentual na passagem de fevereiro para março e ficou em 78,4%. Na comparação com março de 2023, houve uma queda de 0,6 pontos percentual.

Mais sobre os Indicadores Industriais
O objetivo dos Indicadores Industriais é identificar, mensalmente, a evolução de curto prazo da atividade industrial, mais especificamente da indústria de transformação.

Como pesquisa conjuntural, a importância deve-se à capacidade de indicar o comportamento efetivo da atividade industrial por meio de variáveis como faturamento, emprego, remuneração e utilização da capacidade.

A pesquisa teve início em 1992 e resulta de parceria da CNI com as Federações Estaduais das Indústrias. Os estados pesquisados respondem por mais de 90% do produto industrial brasileiro.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt