quinta, 18 de abril de 2024
05/08/2022 19:07

Novo presidente da Fenacon toma posse nesta sexta (05)

Setor é responsável por mais de 4,5 milhões de empregos diretos e contribuição de R$ 2,38 bilhões em impostos e taxas; Daniel Coêlho será o segundo cearense a ocupar o cargo em 31 anos

Nesta sexta-feira (05/08), às 20h, ocorrerá a posse de Daniel Coêlho como novo presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas, a Fenacon. Empresário e contador, Coêlho também foi presidente do Sescap Ceará, braço da Fenacon no estado.

 

A Fenacon representa cerca de 400 mil empresas dos diversos ramos do setor de serviços. Ao todo, são 63 segmentos representados, como: importação, crédito, engenharia, previdência, cobrança, recursos humanos, câmaras de indústria, comércio e serviços, imóveis, bolsas de valores, cooperativas, entre outros. A instituição tem sede em Brasília, mas a posse será em Fortaleza, no salão de eventos Lulas Athénée.

 

Daniel Mesquita Coêlho é bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e possui MBA em controladoria e finanças. Também é presidente da Associação de Pesca Esportiva do Ceará (2021-2022). No Sistema Fenacon, iniciou em 2007 como Diretor Suplente e Diretor de Eventos do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Ceará (Sescap-CE). Na gestão seguinte, foi Vice-Presidente Institucional entre 2010-2013 e, em 2014, assumiu a presidência. “O sindicato ficou destacado no âmbito nacional do Sistema Fenacon, o que gerou, em 2018, o convite do ex-presidente Sérgio Approbato para que eu assumisse a função de Vice-Presidente Institucional da entidade nacional”, detalha.

 

A gestão do empresário cearense tem como palavras-chave valorização, evolução e transformação. O planejamento estratégico, que iniciou no primeiro dia da nova presidência, estabelece os passos para chegar à meta do crescimento da entidade em relação a representatividade, transparência e negócios. "Queremos encontrar o melhor para as empresas que representamos e para a economia brasileira”, reforça Coêlho.

 

Para isso, um dos principais trunfos é a boa relação da Fenacon com importantes setores do Brasil, como o Congresso Nacional, o Sebrae, entidades de classe e a Confederação Nacional do Comércio (CNC), a qual a Fenacon é filiada. Para o presidente, a entidade construiu respaldo ao contribuir positivamente para o desenvolvimento do País, e deve seguir neste caminho. “Temos uma capacidade técnica muito boa para discutir e procurar o melhor para os negócios”, enfatiza.


Os desafios são grandes, mas Daniel Coêlho reforça a confiança no trabalho da instituição: “Geramos mais de 4,5 milhões de empregos diretos, contribuição de R$ 2,38 bilhões de impostos e taxas, além de 6,47% de participação no PIB. São números bem expressivos, o que demonstra a importância da Fenacon no âmbito nacional. Faremos, com toda a diretoria, uma gestão de excelência e qualidade para todos”, conclui o presidente.

 

Sobre a Fenacon

Criada em 1991, a Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas) nasceu da necessidade de empresários do setor de serviços de se ter uma entidade que os representasse nacionalmente.

Filiada à Confederação Nacional do Comércio (CNC), a Fenacon conta com 38 entidades empresariais, que representam, aproximadamente, 400 mil empresas distribuídas nos 26 estados e no Distrito Federal.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt