sexta, 12 de abril de 2024
11/10/2022 15:59

Corrente de comércio por via marítima cresce 25,2% no terceiro trimestre de 2022

Levantamento da ATP, com base em dados do Ministério da Economia disponíveis no DATaPort, mostra aumento do valor das transições por via marítima

Corrente de comércio por via marítima cresce 25,2% no terceiro trimestre de 2022 
 
Levantamento da ATP, com base em dados do Ministério da Economia disponíveis no DATaPort, mostra aumento do valor das transições por via marítima
 
A balança comercial por via marítima fechou o terceiro trimestre com superávit de US$ 18,9 bilhões (FOB), o que elevou o saldo positivo acumulado deste ano para US$ 65,3 bilhões. Os dados foram levantados pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP) a partir de informações do sistema de estatísticas da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), disponibilizadas pelo banco de dados da ATP, o DATaPort.
 
No terceiro trimestre deste ano, as exportações por via marítima chegaram a US$ 79,1 bilhões, com um crescimento de 15,1% em relação ao mesmo período de 2021. Já as importações somaram US$ 60,2 bilhões, crescendo 41,7%. Por isso, a chamada corrente de comércio, a soma das exportações com as importações, alcançou US$ 139,3 bilhões, o que mostra salto de 25,2% em comparação com o mesmo período do ano passado.
 
Os combustíveis minerais e óleos foram os grandes destaques nas exportações brasileiras totalizando US$ 14,1 bilhões exportados, crescimento de 45,6% em relação ao 3º trimestre do ano passado. Destaca-se também a exportação de sementes e frutos oleaginosos, como soja, com crescimento de 14,9% da exportação em valores FOB. 
 
A alta dos valores exportados de soja e combustíveis são reflexo do aumento do valor médio dessas mercadorias no mercado internacional, não havendo variação significativa nas toneladas exportadas. 
 
“Com a via marítima como principal rota no comércio internacional de combustíveis no Brasil, salienta-se a importância dos terminais de uso privado, responsáveis por aproximadamente 78% da exportação de combustíveis minerais, contribuindo significativamente na eficiência da balança comercial brasileira”, explica o presidente da associação, Murillo Barbosa.
 
Em contrapartida, a exportação de minérios, escórias e cinzas, em valores FOB, decresceram 41,8% em relação ao terceiro trimestre de 2021, totalizando US$ 9,2 bilhões exportados. O resultado é reflexo da queda das cotações de minérios no último ano, uma vez que a quantidade exportada aumentou de 101,5 milhões de toneladas no 3º trimestre de 2021 para 102,5 milhões de toneladas no terceiro trimestre desse ano. 
 
Nas importações, destacam-se os combustíveis minerais e óleos, com crescimento de 84,7% em valores FOB e os adubos (fertilizantes), com alta de crescimento de 68,4%  

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt