domingo, 21 de julho de 2024
27/01/2023 10:45

Porto do Rio de Janeiro recebe visita do ministro Márcio França

O ministro também se reuniu com a Diretoria da PortosRio, na sede da companhia

Na manhã da última segunda-feira (23), o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, visitou o Porto do Rio de Janeiro, no intuito de conhecer suas particularidades e desafios. Antes da visita, o ministro, que estava acompanhado pelo deputado Eduardo Bandeira de Mello e assessores, foi recepcionado pela Diretoria da PortosRio Autoridade Portuária, na sede da companhia, responsável também pela administração dos Portos de Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis. 

 

Durante o encontro, o diretor-presidente da PortosRio, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, apresentou as boas-vindas à comitiva e falou sobre os desafios e conquistas de sua gestão nos últimos quatro anos. O presidente Laranjeira relatou as principais medidas adotadas, visando o crescimento da companhia e dos portos, com destaque para as ações baseadas em quatro eixos estruturantes: o saneamento financeiro; os investimentos no acesso aquaviário, no acesso terrestre e na segurança dos portos; as ações para atrair novos negócios; e a responsabilidade socioambiental. 

 

O diretor Administrativo-Financeiro, Indalecio Alvarez, apresentou um panorama financeiro, ressaltando a evolução do faturamento da companhia, que atingiu R$1 bi em 2021 e R$791 milhões em 2022, e o aumento das disponibilidades em caixa que alcançou uma variação positiva de 1.921% em quatro anos, além da redução do passivo, a negociação de dívidas históricas, a redução das despesas, dentre outros resultados. Na área administrativa, os diversos investimentos em tecnologia foram destacados pelo diretor Alvarez, que também discorreu sobre a gestão de patrimônio e de pessoal, pontuando sobre o mapeamento das competências, pesquisa de clima organizacional, formalização da política de pessoal, Plano de Desligamento Voluntário, atualização do Regimento Interno, dentre outras questões. 

 

Sobre o Porto do Rio de Janeiro, o diretor de Gestão Portuária, Luiz Fernando Walther de Almeida, apresentou obras e investimentos concluídos, tais como: o Novo Portão 32, a dragagem do terminal de cruzeiros, a implantação dos sistemas de Programação e Controle de Manobras Ferroviárias (SISFER) e de Gerenciamento de Acesso Docas (SGAD), e a nova sinalização náutica no Canal de Cotunduba para viabilizar a navegação noturna dos navios. Também mostrou os projetos em andamento, como a modernização do Cais da Gamboa, os estudos para viabilização de manobras de embarcações com 366 metros de LOA e a implantação do VTMIS (sigla inglesa para Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações), dentre outros. Sobre o Porto de Itaguaí, o diretor Walther destacou a dragagem e o corte da rocha no Canal Principal do porto, a dragagem do terminal TECAR – CSN, além do projeto de energia flutuante da Karpowership Brasil. 

 

Com relação às realizações da área de Negócios e Sustentabilidade no período de 2019 a 2022, o diretor Jean Paulo Castro e Silva, abordou o Plano de Negócios, as revisões dos Planos de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZs) e tarifas portuárias, bem como a celebração de sete novos contratos, sendo três transitórios e quatro contratos de passagem, que, em conjunto, somam mais de R$50 milhões em receita anual. O diretor também expôs os principais acordos celebrados no período, que geraram um resultado de R$200 milhões para a empresa. Na área de sustentabilidade, o diretor Jean Paulo destacou a obtenção de cinco licenças ambientais, que contribuíram para o recebimento de dois prêmios do Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ). Foram apresentados também os resultados das iniciativas de prevenção de riscos de saúde e segurança do trabalho, com destaque para as ações de combate à pandemia do covid-19. Com relação às perspectivas para 2023, são previstos quatro novos arrendamentos com investimentos estimados da ordem de R$3,5 bilhões, além de dois desinvestimentos com valor próximo de R$50 milhões. Também estão previstas três renovações de contratos de arrendamento, cujos investimentos são da ordem de R$2,9 bilhões. Há, ainda, a expectativa de obtenção de mais três licenças ambientais, dentre outras metas. Quanto à movimentação portuária, que cresceu 5,5% em 2022, há uma perspectiva de alta de 12,5% em 2023. Já o faturamento dos portos tem uma previsão de crescimento de 27,3% neste ano.  




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt