quarta, 17 de abril de 2024
29/08/2023 17:00

Porto Itapoá zera destinação de lixo para aterros

Solução para resíduos orgânicos evitou que mais de 13 toneladas de lixo fossem desviadas para aterros somente em 2023. Iniciativa premiada gera adubo para comunidade local

Referência em sustentabilidade, o Porto Itapoá passou a ser um Terminal com status “Aterro Zero”. Todos os resíduos sólidos gerados pela empresa - que são tradicionalmente destinados a aterros sanitários ou industriais - são agora encaminhados para reciclagem e coprocessamento.

O destaque é solução para resíduos orgânicos: uma estação de tratamento que utiliza o método de compostagem acelerada para transformar o material em adubo. Com isso, mais de 13 toneladas de resíduos orgânicos foram desviadas de aterros. “Só em 2023 geramos mais de cinco toneladas deste composto orgânico. O material é distribuído, sobretudo, para a comunidade local de Itapoá, que o aproveita como adubo para plantações e para a jardinagem”, explica o diretor de Operações, Meio Ambiente e Tecnologia do Porto Itapoá, Sergni Pessoa Rosa Jr.

A solução para o lixo orgânico do Terminal é desenvolvida pela empresa Organa Biotech e já é bastante reconhecida pelo mercado. Foi vencedora do Prêmio Supplier Day 2022, promovido pelo Grupo BMW para celebrar iniciativas comprometidas com a mobilidade sustentável e responsabilidade social dentre seus fornecedores. O porto catarinense é a única empresa do setor de logística e comércio exterior a figurar entre os concorrentes na categoria sustentabilidade. “Com essa iniciativa também deixamos de emitir mais 17 toneladas de CO2 na atmosfera e evitamos o uso de mais 1.200 sacos plásticos só neste ano”, complementa Rosa Jr.

Resíduos sólidos não orgânicos

Os demais resíduos também são destinados para reciclagem, tendo destinos mais nobres como subproduto para indústria. Um exemplo são os resíduos de construção civil, como restos de tijolos, cimento, pavers, que são triturados e usados pela indústria como agregado para concreto ou mesmo para a fabricação de novos pavers.

O material metálico é encaminhado para uma recicladora de metais e, posteriormente, para fundição, ganhando nova vida neste segmento. Já os materiais contaminados são processados e se tornam composto para fabricação do cimento. Madeira, papel e papelão também encontram nova vida útil com destinações apropriadas na indústria.

Segundo o gerente de Meio Ambiente do Porto Itapoá, Christiano Berthier, essas soluções estão de acordo com as diretrizes da empresa, o que a torna uma referência em sustentabilidade. “Entendemos que o cuidado com o meio ambiente tem reflexos diretos na saúde e na qualidade de vida de todos nós”, diz.
Outra importante iniciativa é a campanha Menos Um Lixo, em que a empresa distribui para seus colaboradores, fornecedores, parceiros e afins um copo de silicone, retrátil e reutilizável, para evitar o uso dos copinhos plásticos tradicionais. Com isso, somente no Terminal, evita-se a utilização de cerca de 60 mil unidades por mês.

Sobre o Porto Itapoá

O Porto Itapoá iniciou suas operações em junho de 2011, sendo considerado um dos terminais mais ágeis, eficientes e sustentáveis da América Latina e um dos maiores e mais importantes do País na movimentação de cargas conteinerizadas, segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ).

Situado no litoral norte de Santa Catarina, o Porto Itapoá está posicionado entre as regiões mais produtivas do Brasil, contemplando importadores e exportadores de diversos segmentos empresariais.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt