sexta, 01 de julho de 2022
12/01/2022

Retailtech que prevê faturamento da sua rede de lojas em R$ 60 milhões em dois anos abre rodada de captação


Com o intuito de atrair um investimento seed, a Minha Quitandinha acaba de abrir uma nova rodada de captação, o que faria a empresa cumprir seu plano de expansão já em curso. A retailtech que atua no modelo de licenciamento por meio de minimercados autônomos tem como previsão de faturamento da sua rede de lojas os montantes de R$ 8 milhões em 2022, R$ 30 milhões em 2023 e R$ 60 milhões em 2024. Entre as principais áreas que terão o investimento alocado, encontram-se operações de varejo, estrutura de pessoal, TI e marketing.

Na prática, a empresa chegou a receber uma primeira rodada de investimentos anjo em 2021, utilizando o recurso para a criação de uma estrutura robusta para suportar o crescimento de um modelo de negócios sustentável e escalável. “Surgimos na pandemia com o intuito de levar praticidade e segurança a consumidores de condomínios residenciais e comerciais ao disponibilizar nesses locais uma grande variedade de itens de conveniência por meio do sistema intuitivo de self-checkout. Agora o mercado está em uma fase de incertezas, mas tentando caminhar para a retomada de uma ‘realidade normal’. O comportamento do consumidor já não é mais o mesmo e temos grandes motivos para acreditar no aquecimento desse setor”, afirma Douglas Pena, CRO da Minha Quitandinha. 

Atualmente, a retailtech tem dois escritórios: um em Santa Catarina e outro em São Paulo, além de diversos funcionários de home-office espalhados pelo país. A estrutura também contempla uma média de 70 licenciados e lojas espalhadas por 11 estados do Brasil e Distrito Federal, com um portfólio com mais de 700 itens que vão desde congelados a produtos de limpeza e higiene pessoal. Ao todo, são 47 minimercados em operação e cerca de 22 abrindo nas próximas semanas. As expectativas são alcançar os marcos de 180 licenciados e 200 lojas ativas, ainda em 2022.

 Sobre Minha Quitandinha

A Minha Quitandinha é uma startup de tecnologia em varejo, que surgiu no ano de 2020, em Santa Catarina, em meio a pandemia do coronavírus. Idealizada por três empreendedores: Guilherme Mauri, Marcelo Villares e Douglas Pena. A ideia é levar praticidade, conveniência, qualidade e segurança por meio de um minimercado autônomo, baseado no conceito de honest market, instalado dentro de condomínios residenciais verticais e horizontais, empresas, hotéis, clubes, marinas e academias, que opere durante 24 horas por dia, sete dias por semana. O minimercado inteligente é indicado para condomínios a partir de 100-150 apartamentos/casas e demais locais, com fluxo médio diário acima de 500 pessoas.



© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt