quarta, 10 de agosto de 2022
01/07/2022

Cattalini Terminas Marítimos celebra 41 anos de fundação


Nesta sexta-feira (01), a Cattalini Terminais Marítimos completa 41 anos. Das primeiras instalações, no bairro da Costeira, à atual estrutura composta por 4 centros de tancagem, pátio para caminhões e píer privativo, sua história vem sendo traçada com ética, respeito às pessoas, cuidado com o meio ambiente e constantes investimentos em segurança e tecnologia.

 

Segundo o diretor-presidente da Cattalini, José Paulo Fernandes, a trajetória da organização foi construída com o apoio de clientes, colaboradores e demais parceiros.

 

“É uma gratificação celebrar os 41 anos da Cattalini e poder ver o quanto a empresa cresceu nos últimos anos. Quero compartilhar essa felicidade com os nossos clientes, colaboradores – mesmo aqueles que já não estão mais conosco – e, também, com os nossos parceiros que contribuíram para o que a empresa é hoje. A Cattalini está cada vez mais posicionada na liderança de granéis líquidos e consolidando um papel muito importante na cadeia de alguns produtos, como químicos e óleos vegetais. Destaco, igualmente, uma agenda cada vez mais diversificada, refletindo a transformação pela qual a Cattalini passa. Como pontos importantes se destacam o desenvolvimento de pessoas, a automação, a digitalização e as ações estruturantes e de melhoria nas questões de ASG – Ambiental, Social e Governança. Tudo isso faz parte da nossa agenda hoje, graças ao trabalho desenvolvido por uma rede de apoio que nos trouxe até aqui”, declarou.

 

Parte da nossa história

A Cattalini é o maior terminal privado de granéis líquidos do Brasil e atualmente conta com cerca de 550 colaboradores, que atuam nas áreas administrativas, em seus centros de tancagem, no píer e no pátio de caminhões. Vamos conhecer alguns deles.

 

“Trabalho na Cattalini há 33 anos e posso dizer que acompanhei a fundação dessa empresa e lembro quando ela ainda era um sonho. Hoje tenho orgulho e respeito por fazer parte dessa grande empresa. Somos uma equipe forte e preparada para enfrentar qualquer desafio. Graças à ajuda e ao esforço de todos, crescemos juntos. A Cattalini faz parte da minha vida e da minha história. Acredito que ela  já marcou, nesses 41 anos, o seu  lugar, pelo respeito que possui e pelos serviços prestados à a cidade de Paranaguá  gerando empregos e oportunidade. Amo essa empresa”.

Janete Vicentin

Telefonista

 

“Trabalho na Cattalini há 24 anos a ela só vem a somar na minha vida. Foi por meio da empresa que eu consegui formar minha família e me sinto feliz em trabalhar aqui, onde só construí amizades. Acredito que eu ajudei no desenvolvimento da Cattalini e tento passar aos demais que estudem, se capacitem e aproveitem as oportunidades que a empresa oferece”.

Rubens Rodrigues da Silva

Inspetor de Segurança

 

“Quando entrei na Cattalini, há 17 anos, iniciei como Operador Jr e com o decorrer dos anos fui me capacitando em conhecimento dentro da empresa e hoje sou Operador Sênior. A Cattalini é a minha segunda casa. Todo o trabalho, especialmente aqui na empresa, tem que ter grande responsabilidade porque não podemos ter erros. A qualidade e a disposição do nosso trabalho ajudam a empresa a continuar crescendo e nós crescemos junto com ela”.

Oscar Rabery Martinez, Operador Sênior.

 

“Comecei a trabalhar na Cattalini como Operador Jr há cerca de um ano e meio e, quando houve a abertura de processos seletivos internos, eu aproveitei a oportunidade para buscar crescer dentro da empresa. Vejo o quanto a Cattalini se preocupa com seus colaboradores e com a comunidade e estar aqui é a realização de um sonho”.

Esdras Gomes dos Santos

Assistente de Logística

 

Sustentabilidade

A Cattalini acredita que o desenvolvimento do negócio deve acontecer de forma responsável e sustentável. Seu Programa de Sustentabilidade atua em diferentes frentes para garantir o bem-estar dos colaboradores, a gestão de aspectos ambientais, o pleno atendimento aos clientes, a segurança das operações e o desenvolvimento da comunidade e território do qual faz parte.

 

A empresa é orientada por políticas e regulamentos internos que garantem a gestão responsável e sustentável do negócio. No site estão disponíveis a Política de Sustentabilidade, a Política de Saúde, Segurança e Proteção Ambiental, a Política da Qualidade e o Código de Conduta.

 

A Cattalini trabalha, igualmente, para impulsionar o talento de todos os  colaboradores. Seus Programas de Diversidade e Inclusão, Jovem Aprendiz, Desenvolvimento de Lideranças, entre outros, retrata seu compromisso de oferecer condições de trabalho justas e com iguais oportunidades.

 

Compromissos

Com o intuito de manter o compromisso e engajamento com a gestão responsável e o desenvolvimento sustentável, a Cattalini Terminais aderiu a movimentos e compromissos voluntários externos: Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Pacto Global das Nações Unidas, Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras e Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção.

 

Meio Ambiente

Em todas as suas atividades, a Cattalini considera os aspectos de gestão ambiental, tais como o gerenciamento de resíduos sólidos, líquidos e emissões atmosféricas, o uso responsável de água e energia, programas de educação ambiental, dentre outros. A empresa visa a preservação e a proteção do meio ambiente. Resultado desse compromisso é a manutenção da certificação ISO 14001 (Sistemas de Gestão Ambiental). Nesta área, a empresa apresenta um dos melhores desempenhos entre os Terminais de Uso Privado (TUPs) instalados do Brasil e o melhor desempenho entre os TUPs de líquidos descrito pelo Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transporte Aquaviário  (ANTAq).

Segurança

A segurança dos seus colaboradores, de suas operações e da comunidade também é prioridade. A Cattalini investe continuamente em equipamentos de alta tecnologia, na modernização de procedimentos, em treinamentos frequentes e em programas e ações que fortalecem a cultura de segurança da organização. A empresa conta com equipes treinadas e preparadas para melhoria contínua, fazendo com que todos se sintam responsáveis pela segurança. A certificação ISO 45001 (Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional) é utilizada como ferramenta para isso.

Recentemente, o terminal portuário foi certificado pela Conportos (Resolução nº 53), demonstrando o cumprimento de todas as medidas estabelecidas internacionalmente para a proteção marítima. A homologação emitida pela Conportos trata do Estudo de Avaliação de Risco (EAR) e do Plano de Segurança Portuária (PSP), tendo como base a Resolução nº 53/2020, do Ministério da Justiça. No âmbito nacional, a Cattalini está entre as primeiras empresas do País a receber essa certificação.

Estrutura

A Cattalini Terminais Marítimos oferece aos seus clientes um total de 133 tanques e 610 mil m³ para armazenagem de diversos produtos, distribuídos em quatro Centros de Tancagens alfandegados e entrepostados. A empresa possui píer próprio para atracação simultânea de dois navios e pátio com capacidade para receber 350 caminhões.

No Porto de Paranaguá, a Cattalini Terminais Marítimos é o único terminal de granéis líquidos reconhecido como OEA. Além desta certificação emitida pela Receita Federal e das outras acima citadas, a empresa portuária mantém a certificação ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e é auditada pelo CDI-T (Chemical Distribution Institute -Terminals).

Como tudo começou

A história da Cattalini Terminais Marítimos começa com a vinda do italiano Dino Cattalini ao Brasil em 1948. Após lutar na 2ª Guerra Mundial, ele chegou ao País com o irmão mais novo, Stefano, fugindo da recessão causada pelos conflitos. No bolso, apenas 300 dólares e o sonho de vencer em um novo país.

Ao se estabelecer em Curitiba, começou a trabalhar como mecânico e, junto com o irmão, conseguiu comprar seu primeiro caminhão. Recomeçaram sua vida e iniciaram uma carreira de sucesso na área de transportes. Ao longo dos anos, seguindo com seu caminhão para o Porto de Paranaguá vislumbrou a oportunidade de iniciar um novo negócio na cidade. Foi assim que, há 41 anos, fundou a Cattalini Terminais Marítimos, uma das maiores empresas da cidade e a maior do Brasil na área de granéis líquidos.

Dino Cattalini faleceu aos 100 anos no dia 05 de abril de 2021. Ele foi um empresário ítalo-brasileiro que se destacou como empreendedor de sucesso em diferentes segmentos e mercados, tendo lançado na década de 1980 a pedra fundamental de um terminal marítimo para graneis líquidos na cidade de Paranaguá.

Seu nome foi dado ao espaço de lazer e esporte “Recanto Dino Cattalini e a uma rua, construídos pela empresa, nas proximidades do Centro de Tancagem 4.



Blog

Países do ‘BRICS’ debatem como alavancar qualificação para indústria 4.0

A qualificação de profissionais para ocupações cada vez mais tecnológicas é foco dos trabalhos de um grupo de especialistas do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o chamado BRICS. A participação brasileira é liderada pela Confederação Nacional da Indústria, por meio do SENAI, a partir de indicação dos ministérios da Casa Civil e da Educação. O objetivo é criar estratégias para promover a capacitação padronizada entre os países.

“Somos reconhecidos por aliar a teoria e a prática. As discussões que estão em curso no grupo formado pelos países do BRICS vêm sendo amplamente abordadas em nossas formações. Não é uma agenda apenas de entidades privadas, ela exige políticas públicas mais robustas, com respaldo técnico e competência para guiar os debates”, destaca o diretor-regional do SENAI, Fabrizio Machado Pereira.

São oito grupos de trabalho, sendo um deles voltado para as áreas de inteligência artificial, machine learning e big data, coordenado pelo professor Valério Junior Piana, do Centro Universitário do SENAI em Chapecó. “Os grupos debatem temas como a falta de profissionais qualificados para atuar com as tecnologias da indústria 4.0 e as habilidades fundamentais para o futuro do trabalho, não apenas na indústria, mas também em outras áreas”, afirma Piana. “Estamos focando nas ocupações mais tecnológicas e o que fazer diante da falta de profissionais”, acrescenta.

Piana, que no SENAI coordena os cursos de graduação e pós-graduação em TI, cita, principalmente, a falta de profissionais qualificados na área de tecnologia para atuar com programação, automação e outros setores. O grupo de trabalho do BRICS atua com base no relatório do Fórum Econômico Mundial, que elenca habilidades que as pessoas precisam ter ou desenvolver, como criatividade, solução de problemas complexos, trabalho em equipe, entre outras, incluindo as habilidades e conhecimentos técnicos.

O grupo está elaborando uma proposta de esforço conjunto dos países para capacitar a força de trabalho. “Algumas alternativas que estamos sugerindo são a implementação de laboratórios-modelo, equipados para desenvolver as capacidades necessárias para o mundo do trabalho, e cursos de graduação e pós-graduação com currículos padronizados entre os países”, relata Piana.

O SENAI é referência mundial em qualidade de ensino. Capacita os trabalhadores da indústria por meio de educação profissional e superior, consultorias especializadas e serviços de inovação voltados ao desenvolvimento e à competitividade industrial. A instituição está presente em todos os estados brasileiros.

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt