quinta, 18 de abril de 2024
25/08/2022 15:42

Superintendência do Porto de Itajaí vai publicar novo edital de arrendamento transitório, desta vez para os berços 3 e 4


A informação foi dada em entrevista que o superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga, concedeu ao jornalista Carlos Bittencourt, na última quarta-feira, e que pode ser conferida na sua íntegra  nas redes sociais do Jornal dos Bairros e Revista Portuária, veículos que fazem parte da Editora Bittencourt.
Fábio justificou a necessidade da publicação deste novo edital de arrendamento provisório para os berços 3 e 4, em razão do número de operadores portuários que querem usar o terminal para o embarque de carga geral, como já vem acontecendo há muito tempo, com celulose, fertilizante e outras. 
“Ocorre que o nosso Armazém é muito pequeno, em torno de 5 mil metros quadrados. Esse tamanho, infelizmente, não é suficiente para atender a demanda de todos os operadores portuários interessados em trabalhar com essas cargas gerais. Então, muitas vezes, temos que ceder metade do Armazém para um, metade para outro, o que tem gerado alguns conflitos, seja no armazenamento, seja no embarque dos navios”, disse o superintendente.
É justamente o grande interesse desses operadores por cargas gerais é que levou a superintendência do Porto de Itajaí a decidir por um novo edital de arrendamento transitório, por seis meses, onde apenas o operador que ganhar a concorrência poderá operar. “Com um operador portuário único usando os dois berços, há condições dele potencializar um volume de maior cargas e escalas de navios. Com isso, ele consegue mais competitividade em preços e o Porto sai ganhando em tonelagem movimentada”, salientou Fábio.
Ele informou ainda que esse arrendamento transitório dos berços 3 e 4, cujo edital será publicado em breve, havendo um ganhador, será submetido ao aval da ANTAQ, que aprovando, dará ao novo concessionário a possibilidade de iniciar a operação de imediato, não sendo necessário esperar o próximo ano, como acontece no caso dos berços 1 e 2 que serão operados pela APM Terminals até o final, quando termina o contrato de arrendamento.
“A início imediato do novo operador dos berços 3 e 4 se dá em razão de que não há necessidade de uso de equipamentos de propriedade da APM. O novo operador vai embarcar suas cargas como já vem acontecendo atualmente. Haverá apenas uma continuidade do que está sendo feito, só que a diferença é que será realizado por apenas um operador”, finalizou.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt